Paraíba

Obra de Antônio Barros e Cecéu é reconhecida como patrimônio cultural imaterial da PB

O casal de paraibanos já escreveu pelo menos 708 músicas

Publicado em 29/06/2021 13:49
logo
Por Redação Portal T5
Lei reconhece obra de Antônio Barros e Cecéu como patrimônio cultural imaterial da PB

Lei reconhece obra de Antônio Barros e Cecéu como patrimônio cultural imaterial da PB (Foto: Reprodução/Instagram @antoniobarrosececeu)

Com mais de 700 músicas, a obra do casal de paraibanos Antônio Barros e Cecéu foi reconhecida por Lei como patrimônio cultural imaterial da Paraíba. A publicação com o reconhecimento saiu no Diário Oficial do Estado (DOE-PB) do dia 24 de junho, dia de São João, que foi publicado nesta terça-feira (29).

Antônio Barros e Cecéu estão juntos desde 1972 na música e na vida. Os dois já escreveram pelo menos 708 músicas, que se tornaram sucessos nas vozes de Elba Ramalho, Fagner, Luiz Gonzaga, Gilberto Gil, Ney Matogrosso e tantos outros.

A Lei Nº 11.990, de 23 de Junho de 2021 é de autoria da deputada Estela Bezerra, que destacou que Antônio Barros e Cecéu são cantores e compositores que fazem parte da história da música paraibana, nordestina e brasileira. Artistas consagrados, que fazem parte da realidade da Paraíba, que extrapolaram o limite da regionalidade, sendo regravados por artistas de todo o país.

Antônio Barros nasceu em 1930 no município de Queimadas e conheceu Mary Maciel Ribeiro, a Cecéu, quando se mudou para Campina Grande.

No Instagram da dupla, foi compartilhada uma publicação da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) sobre o reconhecimento da obra produzida por Antônio Barros e Cecéu. "#antoniobarrosececéu o casal de compositores fenomenal há 49 anos juntos na música e na vida, na parceria, na cumplicidade, com muita luta, e com a ajuda de #Deus, e acima de tudo no verdadeiro amor que é o que ilumina", escreveu o perfil dos cantores.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play