Brasil

Detenta vegana sem “alimentação adequada” ganha liberdade provisória

Advogada apresentou problemas de saúde por comer apenas cenoura e quiabo na prisão, em Goiás

Publicado em 20/12/2020 21:30
logo
Por Metrópoles
Detenta vegana sem “alimentação adequada” ganha liberdade provisória

A juíza Placidina Pires concedeu liberdade provisória a uma advogada vegana que apresentou problemas de saúde por se alimentar de maneira inadequada na prisão, em Goiás. De acordo com a defesa da acusada, desde que foi detida, a advogada só comia cenoura e quiabo porque a unidade prisional não tem cardápio específico para esses casos.

Segundo o site Rota Jurídica, a prisão da advogada foi decretada preventivamente por indícios de que ela faz parte de uma organização criminosa especializada em jogos de azar e lavagem de dinheiro com a suposta prática ilícita. Ela seria a responsável por uma das casas de jogos do grupo.

Confira a reportagem completa no Metrópoles, parceiro do Portal T5

Leia também:

Corpo de modelo desaparecida é encontrado na Paraíba; ex-namorado é preso

Câmeras flagram momento em que falso piloto é baleado na orla de João Pessoa

Morre a atriz Nicette Bruno, vítima de Covid-19

Marco Ricca recebe alta após internação por Covid-19

Homem sofre três paradas cardíacas após engasgo, no Litoral da PB

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar