Polícia

"Fiquei alucinado e confuso", diz suspeito de matar e tentar esconder corpo do pai em JP

O crime aconteceu no Loteamento Cidade Jardim, no bairro das Indústrias, em João Pessoa

Publicado em 28/09/2019 17:03 Atualizado em 18/11/2020 11:25
logo
Por Redação Portal T5
"Fiquei alucinado e confuso", diz suspeito de matar e tentar esconder corpo do pai em JP

Foto: Reprodução / Internet

Preso suspeito de matar o próprio pai com uma barra de ferra, na madrugada deste sábado (28), o filho se disse arrependido em entrevista à imprensa. O crime aconteceu no Loteamento Cidade Jardim, no bairro das Indústrias, em João Pessoa. Um vídeo chega a mostrar o momento em que o jovem arrasta o corpo do pai para casa.

Familiares do rapaz disseram que ele tem histórico de problemas psicológicos e uso de psicotrópicos. Além desses medicamentos, o próprio suspeito revelou que, desde os 13 anos de idade faz uso de entorpecentes. O suspeito e a vítima, que era ex-combatente da aeronáutica, estavam morando em uma casa alugada, no bairro.

Após filho aparecer com namorada, Angélica diz que não sabia do romance

O suspeito comentou que, no momento do crime, estava fora de si, em um momento de alucinação. Ele revela que entrou em estado de fúria porque o pai não queria que ele usasse mais o entorpecente.

"Eu havia consumido muita droga, fiquei alucinado e muito confuso. Entrei num estado de fúria e de alucinação. Parti para cima do meu pai porque ele queria me disciplinar, ele queria que eu parasse de consumir droga", disse.

Justiça solta suspeito de atirar e matar morador de rua em SP

O jovem revelou ainda que usa algum tipo de entorpecente desde os 13 anos de idade. Na noite desta sexta-feira (27), ele teria misturado alguns tipos de substâncias.

"Desde os 13 anos de idade que eu consumo drogas diariamente, então, foi uma mistura muito grande que eu fiz, foi cocaína, maconha, cola de sapateiro, crack, algumas outras coisas também, mas assim essas foram as principais", relatou.

O suspeito disse que o pai queria que ele parasse de usar drogas e mencionou que a vítima teria sido severo.

Programa da Maisa: Ratinho rebate acusações de que faz DNA falso

"Ele queria me disciplinar ele foi bem severo e por isso eu me desesperei e entrei em um estado de paranoia, de fúria, de querer autonomia, ser independente mas aquilo não era solução para mim ele só queria me ajudar", disse.

O suspeito finaliza dizendo estar arrependido e deixa um recado para pessoas que estão em uma situação similar.

Morre integrante do 'Diante do trono' e grupo musical lamenta nas redes sociais; veja

"Estou muito arrependido mas não tem volta, é um caminho que não tem como voltar atrás. O que posso dizer é que quem está trilhando esse mesmo caminho, pare enquanto for tempo porque quando não houver mais tempo não haverá mais nada. Precisa ter amor próprio, amor ao próxima para que não permita mais que aconteça isso", finalizou.

Leia Mais: A Fazenda 11: Phellipe beija Hari sem permissão após festa e público exige expulsão

Siga nosso Instagram Facebook e fique bem informado!

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play