terça-feira, 18 de fevereiro de 2020
Busca

Televisão

Televisão

A Fazenda 11: Phellipe beija Hari sem permissão após festa e público exige expulsão

Na internet, o público começou a campanha para que a direção do programa expulse o peão por importunação sexual

Por Carlos Rocha

13h17
Foto: Reprodução/ YouTube

A madrugada deste sábado (28) foi super movimentada na sede do reality 'A Fazenda'. Após a festa, que rolou na noite da sexta (27), os peões se desentenderam e bateram boca após uma discussão entre Andréa de Nóbrega e Diego Grossi. Resquícios da briga, que começou no quarto, desaguou na sala da sede e, na ocasião, Phellipe Haagensen, que comprou a briga de Andréa, deu um beijo em Hariany sem permissão.

Phellipe estava discutindo com Diego Grossi e Hariany. Ele criticava Diego por ter pulado na cama de Andréa Nóbrega. “Faltando respeito com a coroa, cara. Que hipocrisia”, disse Phellipe. Hari entrou na discussão. Phellipe se aproximou dela e deu um beijo na peoa.

“Eu te denuncio, seu otário”, respondeu Hari, ao informar que não deixaria o assédio passar em branco. Diego Grossi presenciou a cena e disse: “Vai pagar por isso”. Depois, o peão tentou se explicar, mas a participante pediu respeito. “Você é louco. Eu tenho namorado, tenho uma família, você tem que me respeitar.” No quarto, o peão afirmou que quer sair do reality. “Eu não preciso disso aqui”, disse Phellipe.

Na internet, o público começou a campanha para que a direção do programa expulse o peão. A Record ainda não comentou. Muitos caracterizaram a ação como um crime de importunação sexual, lei que completou um ano na última quinta-feira (26).

A lei caracteriza como crime de importunação sexual a realização de ato libidinoso na presença de alguém e sem seu consentimento, como toques inapropriados ou beijos "roubados", por exemplo.

A importunação sexual difere do assédio sexual, que se baseia em uma relação de hierarquia e subordinação entre a vítima e o agressor.

Antes da aprovação da lei, casos como esses eram considerados contravenções penais, com pena de multa. Agora, quem pratica casos enquadrados como importunação sexual poderá pegar de 1 a 5 anos de prisão.

De acordo com dados da Secretária da Segurança Pública do estado de São Paulo, 3.090 casos do tipo foram registrados. Destes, 31% foram em vias públicas, 26% em residências e 12% no transporte público. O sancionamento foi realizado após pressão pública motivada por um caso no qual um homem ejaculou em uma mulher dentro de um ônibus na capital paulista.

Veja alguns comentários dos internautas!