Paraíba

Empresa de táxi aéreo emite nota sobre carga de cocaína em avião: "Somos vítimas"

A apreensão do material ocorreu no interior da Paraíba

Publicado em 10/12/2020 15:50 Atualizado em 10/12/2020 15:54
logo
Por Carlos Rocha
Operação resultou na apreensão de 750 kg de cocaína

Operação resultou na apreensão de 750 kg de cocaína (Foto: Divulgação/ PMPB)

A empresa aérea contratada para transportar cerca de 750 quilos de cocaína, encontradas a partir de uma ação policial no interior da Paraíba, se pronunciou sobre o caso. Em uma nota em suas redes sociais, publicada na noite desta quarta-feira (9), a NHR Táxi Aéreo informou que não tem nenhuma ligação com o material encontrado.

A empresa informou que foi contratada para transportar peças automotivas e também duas pessoas. O material chegou lacrado e os trâmites contratuais estavam dentro da normalidade, de acordo com a empresa, que disse ser tão vítima quando a sociedade.

O caso

A Polícia Militar interceptou uma aeronave com uma carga de cocaína avaliada em aproximadamente 30 milhões de reais, no começo da tarde desta quarta-feira (9), no aeródromo da cidade de Catolé do Rocha, que fica no Sertão da Paraíba. O entorpecente, que pesava 752 quilos, estava distribuído em trinta e duas caixas. Esta foi a maior apreensão de drogas no Estado, este ano. Quatro suspeitos que estavam na aeronave foram presos em flagrante. Um deles tem 57 anos e é do Rio de Janeiro; O segundo tem 42 anos é de São Paulo; O terceiro tem 32 anos e também é de São Paulo; O quarto preso tem 30 anos e é do Estado de Minas Gerais. Os acusados revelaram que a droga foi trazida da Bahia, mas não quiseram adiantar detalhes sobre o destino do entorpecente.

Confira a nota na íntegra:

A empresa NHR TÁXI AÉREO é uma empresa idônea que atua no ramo de táxi e fretamento aéreo há mais de 20 anos, transportando cargas e pessoas.

Na data de ontem, 8 de dezembro, foi contratada para fretamento de caixas contendo, em tese, peças automotivas. Assim, estava apenas realizando serviço para o qual foi contratada: transportar mercadoria, que estava acondicionado em caixas lacradas, acompanhadas de duas pessoas.

Dessa forma, a empresa NHR esclarece que não tem qualquer relação com a droga encontrada no interior de sua aeronave, bem como não tinha ciência alguma de que transportava produtos ilícitos, sendo tão vítima quanto a coletividade.

Toda a contratação foi feita dentro da normalidade de qualquer ato comercial, não havendo qualquer motivo para associar a empresa e seus pilotos ao ilícito praticado.

Leia também:

Em festa religiosa, multidão aplaude casal fazendo sexo em hotel; veja

iCarly vai ganhar nova temporada com as estrelas originais

Paraíba registra 737 novos casos de infecção por Covid-19 em 24h

Botafogo-PB se prepara para disputar vaga na Copa do Nordeste 2021

Anvisa estende prazo de validade de testes de covid-19

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play