TV Tambaú
Jovem Pan
Nova Brasil Maceió
º
tecnologia e segurança

Conheça como é o videomonitoramento de escolas em João Pessoa

Implementação dos dispositivos tem objetivo de garantir mais segurança à população pessoense.

Por Cristiano Sacramento Publicado em
Monitoramento ocorre de forma remota pela Guarda Civil da cidade
Monitoramento ocorre de forma remota pela Guarda Civil da cidade (Foto: Divulgação / PMJP)

Ao menos 100 imóveis, entre escolas e unidades de saúde, passam a ser monitoradas pelo Centro de Monitoramento de João Pessoa, recém-inaugurado da cidade. Esta segunda-feira (14) conta com ativação do serviço, cuja promessa é de garantir mais segurança aos frequentadores dos respectivos espaços.

Desde 2013, escolas da rede municipal de ensino usam sistema de câmeras para monitorar os alunos e aumentar a segurança dos seus prédios.

Sistema

A iniciativa conta com um sistema de gerenciamento inteligente de câmeras e sensores implantados nos prédios públicos da cidade. De acordo com a Secretaria de Segurança do município, a previsão é de que até dezembro todas  escolas e unidades de saúde sejam contempladas com serviço.

Ao todo, o projeto deve contar com mais de 5 mil câmeras. Os dispositivos respondem à central de monitoramento localizada na base da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de João Pessoa, no Centro da cidade. "No espaço, todas as imagens e alarmes ficam disponíveis para monitoramento e gerenciamento de eventos que integra os subsistemas de vídeo e alarmes de intrusão", informou a instituição. Guardas civis vão operar o sistema durante 24 horas na central de plantão.

Alerta de sinistro

Uma das novidades é a implantação do botão que alerta às autoridades sobre sinistro nas escolas. A novidade consiste em um sistema de proteção que pode ser acionado por servidores da unidade em caso de invasões, ataques violentos e sinistros diversos. A expectativa é para implementação de painéis de alarme de intrusão e mais de 6 mil sensores de intrusão sem fio.

Já as câmeras de segurança possuem alta resolução e analíticos de última geração com Inteligência Artificial (IA). A ideia é reconhecer situações de perigo para emissão de alarmes de forma automatizada. O contrato feito com a OLM&Motorola Solutions - vencedora da licitação realizada pela Secretaria de Administração - tem duração de 60 meses.

Leia mais:



Relacionadas