TV Tambaú
Jovem Pan
Nova Brasil Maceió
º
mundo pet

Dicas para acalmar pets durante queima de fogos no fim de ano

É possível adotar medidas para amenizar esse impacto na saúde dos bichinhos, desde que haja uma preparação adequada

Por Carlos Rocha Publicado em
João Pessoa passa a proibir uso de coleiras que dão choque elétrico em cães
João Pessoa passa a proibir uso de coleiras que dão choque elétrico em cães (Foto: Carlos Rocha)

Com a proximidade das festas de fim de ano, surge uma crescente preocupação dos donos de pets em relação aos fogos de artifício, uma vez que os animais costumam entrar em pânico devido ao barulho das explosões. No entanto, é possível adotar medidas para amenizar esse impacto na saúde dos bichinhos, desde que haja uma preparação adequada.

A chegada do reveillon e das festividades de fim de ano traz alegria, mas também preocupação para os tutores de animais de estimação. Com a audição mais apurada, capaz de ouvir o dobro do que os humanos, os pets sofrem consideravelmente com o barulho dos fogos de artifício, ficando desorientados e, em muitos casos, entrando em pânico.

Estratégias Adotadas pelos Tutores

Cada tutor tem sua própria estratégia para lidar com a situação. A dona Vera, por exemplo, adota medidas como colocar algodão nos ouvidos dos animais, buscando proporcionar um ambiente mais tranquilo durante as festas. Outros tutores recorrem a treinos com caixas de transporte, expondo os pets gradualmente a sons de fogos para acostumá-los.

A médica veterinária alerta que os riscos para os pets durante os episódios de fogos de artifício vão além do desconforto auditivo. Muitos animais tornam-se agressivos, causando mordidas nos tutores, ou buscam esconderijos para se sentirem mais protegidos. Em algumas cidades brasileiras, o uso de fogos com barulho já é proibido devido aos problemas que causam a quem tem maior sensibilidade auditiva.

Projetos de Lei em Andamento

Assembleia Legislativa da Paraíba apreciou em Comissão o Projeto de Lei n.⁰ 1.350/2023, que busca proibir a queima, soltura, comercialização, armazenamento e transporte de fogos de artifício com estampido e de quaisquer artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso em todos os municípios paraibanos.

Caso aprovada em plenário, a medida impactará os 223 municípios do estado, impondo multas significativas para aqueles que descumprirem a proibição. Para pessoa física (ou natural) que soltar fogos com barulho, a multa será de R$ 9.750,00, enquanto para pessoa jurídica, o valor sobe para R$ 26.000,00. Em ambos os casos, a multa será duplicada em caso de reincidência, com ajustes mensais de acordo com a variação da UFR-PB.

A proposta visa mitigar os impactos sonoros causados pelos fogos de artifício, considerando não apenas o desconforto para a população, mas também os efeitos negativos sobre animais, idosos, crianças e pessoas com sensibilidade a ruídos intensos.

Leia também:



Relacionadas