Brasil

Regina Duarte revela que viveu "momentos de dor, inseguranças e crises" em gestão na Secretaria da Cultura

A exoneração da atriz foi publicada no Diário Oficial da União nessa quarta-feira (10).

Publicado em 11/06/2020 11:39 Atualizado em 26/11/2020 19:38
logo
Por Redação Portal T5
Regina Duarte revela que viveu  "momentos de dor, inseguranças e crises" em gestão na Secretaria da Cultura

Regiana Duarte compartilhou por meio das redes sociais um balanço de seus meses à frente da Secretaria Especial da Cultura no governo de Jair Bolsonaro. A exoneração da atriz foi publicada no Diário Oficial da União nessa quarta-feira (10). 

Durante um vídeo de mais de 14 minutos, Regina se queixou da burocracia que enfrentou durante o período e afirmou que teve "momentos de dor e êxtase" enquanto esteve comandando a secretaria. "Preciso confessar que a maior dificuldade foi enfrentada na minha secretaria foi a lentidão burocrática. Eu encontrei a cultura dividida submetida e dividida entre dois ministérios, da Cidadania e do Turismo. Exemplo disso foram as cinco semanas dispendidas na aprovação da minha primeira instrução normativa. Na verdade, conseguimos publicar em tempo recorde duas INs que tratavam de normas para socorrer o setor cultural diante da Covid-19", afirmou. 

Depois de deixar a secretaria, ela deve adquirir cargo na Cinemateca Brasileira em São Paulo. "Agradeço de coração ao presidente Bolsonaro pela oportunidade de chegar mais perto de um lugar onde eu jamais pensei estar... Secretaria Especial de Cultura do meu país. Saibam todos que saio da secretaria com o coração irrigado pelo carinho de vocês. Contem sempre com a minha amizade e desculpa alguma coisa, tá? Não é assim que se fala nas despedidas?", declarou.

"Eu ocupei por quase três meses um cargo que exigiu de mim experiência, estratégia e táticas totalmente distantes de tudo, de tudo para que eu fui preparada a vida inteira para fazer. Um enorme desafio. E de repente, gestão! Gestão pública, quem diria! Na minha vida! É a vida... essa experiência incrível. Aqui eu tive momentos de dor, de êxtase, tive inseguranças, crises, lágrimas. São troféus que eu vou levar para o resto da minha vida", pontuou. 

Leia também:

Defensoria pede fim da lei que condiciona uso de banheiros ao sexo biológico nas escolas

UFPB e UFCG estão entre as 10 melhores instituições do NE

Farmácias recebem denúncias de mulheres vítimas de violência doméstica

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Regina (@reginaduarte) em

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play