Política

Defensor da cloroquina, militar nomeado por Pazuello é demitido por Marcelo Queiroga

Além de participar de atos antidemocráticos, militar postou informações falsas em suas redes sociais.

Publicado em 07/06/2021 13:34 Atualizado em 07/06/2021 16:41
logo
Por Redação Portal T5
Angelo Martins Denicoli foi exonerado. Ele participou de movimentos antidemocráticos

Angelo Martins Denicoli foi exonerado. Ele participou de movimentos antidemocráticos (Imagem: Reprodução / Redes Sociais)

O Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (7), confirmou a demissão do diretor do Departamento de Monitoramento e Avaliação do Sistema Único de Saúde (SUS), o militar Angelo Martins Denicoli. Ele foi indicado ao cargo na gestão do ex-ministo Eduardo Pazuello.

Denicoli é defendor do uso de cloroquina no tratamento de pacientes com o novo coronavírus. Apesar de ter ineficácia comprovada do medicamento contra a doença o militar chegou a publicar em suas redes sociais informações falsas. No dia 8 de abril do ano passado, por exemplo, ele afirmando que a FDA (órgão regulador de medicamentos americano), havia aprovado o uso da hidroxicloroquina para o tratamento de todos os casos do novo coronavírus.

Na verdade, o uso compassivo do medicamento chegou a ser permitido e a FDA deu apenas uma autorização para uso emergencial de produtos que tivessem cloroquina em sua composição para alguns pacientes com covid.

A exoneração de Denicoli foi assinada pela Casa Civil e tem a autoria do novo ministro da Saúde, o paraibano Marcelo Queiroga. A demissão acontece às vésperas do novo depoimento de Queiroga à Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid no Senado Federal (CPI). O ministro deve prestar esclarecimentos sobre a realização da Copa América no Brasil e contradições com outros depoimentos.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play