TV Tambaú
Jovem Pan
Nova Brasil Maceió
º
caaporã

Adolescente grávida desaparece após tirar medida protetiva contra ex na PB

A adolescente foi vista pela última vez no dia 29 de Maio

Por Carlos Rocha Publicado em
Adolescente grávida desaparece na PB após tirar medida protetiva contra ex
Adolescente grávida desaparece na PB após tirar medida protetiva contra ex (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)

Os pais de uma adolescente de 17 anos, residentes na cidade de Caaporã, no litoral sul da Paraíba, buscaram a polícia civil para registrar o desaparecimento da jovem. A mãe, Dona Fabiana, relatou que o sumiço ocorreu depois que o ex-namorado solicitou que ela retirasse uma medida protetiva que havia contra ele. A adolescente desapareceu de casa no dia 29 de Maio.

A jovem estava em um relacionamento com um rapaz que mora em João Pessoa. Esse relacionamento começou em dezembro e, em fevereiro, ela foi morar com ele. No entanto, após algumas confusões, ela retornou para casa. Posteriormente, ele a levou novamente e ela passou a viver com ele. Em maio, ocorreu uma discussão e ela foi agredida, buscando abrigo e solicitando a medida protetiva. Os pais foram buscá-la em João Pessoa e a trouxeram de volta para casa. No entanto, dias depois, o namorado veio até lá e a chamou, pedindo que ela retirasse a medida protetiva. Suelen, atordoada, decidiu ir embora para João Pessoa, atendendo ao pedido dele, e desde então a família não teve mais notícias.

Dona Fabiana afirmou que a filha saiu de casa apenas com um vestido preto, sem documentos. "O ex-namorado dela rasgou todos os documentos, e nós solicitamos a segunda via. Ela partiu apenas com a roupa do corpo e está grávida de 5 meses desse namorado."

"Ao irmos à casa dele, não a encontramos. No mesmo dia em que ela desapareceu, estivemos lá por volta das 16 horas, e ele disse que ela não estava lá. A mãe dele também afirmou que ela estava na casa de uma prima dele na cidade de Alhandra, então procuramos por ela lá. Ao sairmos de lá, fomos para a casa dessa tia dele, que disse que ele havia estado lá ao meio-dia e que ela tinha saído para levar uma filha à escola, deixando-o sozinho. Quando ela voltou, ele não estava mais lá. Ele disse que ela entrou em contato com ele por um telefone diferente e mencionou que estava bem e havia feito o que ele pediu", disse a mãe.

Diante das agressões ocorridas nesse relacionamento, a mãe está preocupada. Se alguém avistar Suelen em João Pessoa ou em qualquer outro lugar, entre em contato com a família dela ou com a delegacia em Caaporã, por meio dos números 197 ou 190. A família disponibilizou o número de telefone (83) 9396-5272, de Samuel Marreiro, pai da adolescente.

Leia também:



Relacionadas