TV Tambaú
Jovem Pan
Nova Brasil Maceió
º
fraudes no hospital padre zé

Justiça da Paraíba nega pedido de prisão contra padre Egídio

Religioso é investigado no âmbito da Operação Indignus, que apura fraudes nas contas do Hospital Padre Zé

Por Dennison Vasconcelos Publicado em
Padre Egídio durante missa, em paróquia no bairro Jardim Cidade Universitária.
Padre Egídio durante missa, em paróquia no bairro Jardim Cidade Universitária. (Foto: Reprodução/Facebook)

A Justiça da Paraíba negou o pedido de prisão feito pelo Ministério Público contra o padre Egídio de Carvalho Neto. O religioso é investigado no âmbito da Operação Indignus, que apura fraudes nas contas do Hospital Padre Zé e dentro de entidades ligadas à Igreja Católica. Nesta quarta-feira (1º), Egídio se apresentou às autoridades acompanhando por advogados.

O pedido de prisão foi apreciado pelo juiz José Guedes Cavalcanti Neto, da 4ª Vara Criminal de João Pessoa. Além do padre Egídio, o órgão ministerial pediu a prisão da ex-tesoureira da instituição Amanda Duarte e da ex-diretora administrativa Jannyne Dantas.

Ao Portal T5, o advogado Sheyner Asfora informou que a defesa de padre Egídio não teve conhecimento do pedido do MP ou da decisão do magistrado.

Durante a manhã desta quarta-feira, na sede do Ministério Público, o padre esteve no Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco-PB), para prestar depoimento, mas ficou em silêncio.

Leia mais sobre o escândalo no Padre Zé:



Relacionadas