Paraíba

Seringas encontradas próximo ao Parque do Povo não estão infectadas, aponta exame

Desde o início do São João de CG, diversas pessoas já deram entrada no hospital com ferimentos causados por agulhas.

Publicado em 18/06/2018 17:13
logo
Por Redação Portal T5
Seringas encontradas próximo ao Parque do Povo não estão infectadas, aponta exame

Seringas encontradas próximo ao Parque do Povo
Seringas encontradas próximo ao Parque do Povo Foto: Divulgação/Polícia Civil

As quatro seringas

encontradas na madrugada deste domingo (17) próximo ao Parque do Povo, em Campina Grande, não estão infectadas. A informação foi

confirmada na tarde desta segunda-feira (18) após o laboratório que

realizou a análise do material ter divulgado o laudo.

Os objetos foram

apreendidos em uma rua paralela ao Parque do Povo, onde acontece a

programação do Maior São João do Mundo, referente às celebrações

juninas. Um homem suspeito também foi detido pela polícia, mas

prestou depoimento e foi liberado em seguida.

Desde o início das

festas de São João em Campina Grande, diversas pessoas já deram

entrada no Hospital de Trauma da cidade com ferimentos causados por

agulhas durante os shows - até a tarde desta segunda-feira, foram 39 pessoas feridas atendidas. Os casos recorrentes deixaram a Polícia

Civil em alerta, especialmente em função do risco de infecção.

Apesar da suspeita,

as quatro seringas recolhidas não apresentam material contaminado

com algum tipo de vírus, a exemplo de HIV, sífilis e hepatite B e

C, conforme divulgado no laudo. Além disso, ficou comprovado também

que o líquido presente nas seringas se trata de sangue diluído em

soro fisiológico, não sendo possível ainda confirmar se o sangue é

humano.

“A gente está

tomando esse laudo do Hospital de Trauma como preliminar, em virtude

até da urgência do fato, a gente precisava de uma resposta

imediata. Mas todo o material foi encaminhado para o IPC (Instituto

de Polícia Científica) para que seja feito um laudo oficial. Com a

chegada desse laudo, vai ser verificado se existem câmera de

segurança no local onde foi apreendido o material, para que a gente

consiga identificar quem foi que deixou ele lá [próximo ao Parque

do Povo]”, explicou ao Portal T5 o delegado Henry Fábio, que está à frente do

caso.

Leia também:

Em seis anos, Lei Seca flagrou quase 12 mil motoristas embriagados na Paraíba

CRM-PB decide interditar Hospital e Maternidade de Cabedelo

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play