Brasil

Saúde negocia entrega de 2,8 milhões de medicamentos para intubação

Membros da pasta se reuniram com fornecedores para garantir estoque

Publicado em 23/03/2021 22:30
logo
Por Agência Brasil
Saúde negocia entrega de 2,8 milhões de medicamentos para intubação

O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira (23) que mais de 2,8 milhões de unidades de medicamentos de intubação orotraqueal (IOT) começaram a ser distribuídas para todo o Brasil, por meio de uma parceria firmada com três empresas fabricantes. As entregas foram negociadas após reuniões entre a pasta e representantes dos laboratórios fornecedores dos medicamentos ocorridas ontem e hoje.

A intubação é necessária nos casos mais delicados de tratamento da covid-19, quando o paciente precisa receber ventilação mecânica e manter a respiração adequada enquanto combate a infecção. Por conta da explosão de internações nas redes públicas e privadas de diversos estados ao mesmo tempo, os medicamentos anestésicos essenciais para a realização deste procedimento estão se esgotando.   

Segundo o ministério, a empresa Cristália se comprometeu a fornecer 1,26 milhão de unidades dos medicamentos, com entregas previstas para os próximos sete dias. A empresa Eurofarma entregará, a partir de hoje, 212 mil ampolas em todo território nacional. Já a empresa União Química também enviará, até 30 de março, um total de 1,4 milhão de medicamentos. 

O cronograma de entregas é feito pelo Ministério da Saúde com base no monitoramento realizado nos estados e municípios, para verificar a disponibilidade dos medicamentos de intubação orotraqueal em todo o país. Essas informações são então repassadas à indústria e aos distribuidores para que os estados possam realizar as aquisições.

Além disso, toda semana a pasta recebe do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems) informações do Consumo Médio Mensal (CMM) dos medicamentos por estados e municípios. O ministério também recebe dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a produção e venda dos fabricantes no país. 

Oxigênio

A pasta também informou nesta terça que está realizando o monitoramento da demanda por oxigênio hospitalar para otimizar as entregas aos estados.

No momento, segundo o ministério, o abastecimento do produto atinge, de forma mais intensa, estabelecimentos de saúde que dependem de oxigênio gasoso, entregue em cilindros. Nos grandes hospitais, o produto normalmente é entregue na forma líquida, que fica armazenado em reservatórios criogênicos, e as empresas produtoras têm garantido as entregas aos estabelecimentos. 

"A duração dos estoques em cada local depende da quantidade disponível de cilindros e do consumo do produto em cada estabelecimento de saúde. O Ministério da Saúde esclarece que os estados que acusaram maiores dificuldades em manter esse fluxo de oxigênio são Acre, Amapá, Ceará, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Norte e Rondônia", informou a pasta.

Para abastecer essas localidades, estão sendo redistribuídos materiais enviados ao Amazonas no início do ano, que incluem 120 concentradores de oxigênio para Rio Grande do Norte e Rondônia; 200 cilindros de oxigênio para o Paraná; duas usinas de oxigênio para Santa Catarina, uma para o Acre e outra para Rondônia. Além disso, foram requisitados cilindros de oxigênio cheios, que serão enviados de São Paulo, entre os dias 22 e 26 de março, para abastecer Rondônia (400 cilindros), Acre (240 cilindros), Rio Grande do Norte (160 cilindros), Ceará (100 cilindros) e estados da Região Sul (100 cilindros). 

O governo ainda espera a chegada, no início de abril, de concentradores de oxigênio importados da China e nos Estados Unidos, que tiveram apoio da iniciativa privada.

Leia também:

Justiça manda prender policiais de Sergipe suspeitos de envolvimento na morte de paraibano

João Pessoa continua vacinando idosos com 64 anos ou mais nesta quarta (24)

Na Paraíba, mulher de 116 anos se emociona ao receber vacina contra a Covid-19

Preço do ovo de Páscoa tem variação de mais de 60% em João Pessoa

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play