Brasil

Sargento preso na Espanha iria voltar no avião de Bolsonaro para o Brasil, afirma Mourão

O vice-presidente conversou com jornalistas no Palácio do Planalto nesta quarta-feira (26)

Publicado em 26/06/2019 18:58 Atualizado em 18/11/2020 18:30
logo
Por Redação Portal T5

O vice-presidente Hamilton Mourão declarou nesta quarta-feira (26) que o sargento preso na manhã desta terça-feira no aeroporto de Sevilha, na Espanha, sob suspeita de tráfico de drogas, estaria no avião do presidente Jair Bolsonaro na volta dele ao Brasil. 

"Quando tem essas viagens, vai uma tripulação que fica no meio do caminho, então,  quando o presidente voltasse agora do Japão, essa tripulação iria embarcar no avião dele. Então seria Sevilha/Brasil", declarou Mourão aos jornalistas no Palácio do Planalto.

+Militar preso com cocaína na Espanha fez 29 viagens e acompanhou três presidentes

O sargento foi preso com 39 quilos de cocaína divididos em 37 pacotes em sua bagagem. Quando perguntado se considera uma falha grave para um militar ser encontrado com drogas em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB), ele ressaltou que "não é o avião presidencial". 

Eliminada do MasterChef Brasil vira jurada de competição culinária francesa

"Inclusive, para vocês saberem, tem o tal do voo da bomba. O avião que o presidente decolou ontem decola um pouco antes, para ver se está tudo ok, ele desce e ele é lacrado. Ele só é aberto novamente quando o presidente e a equipe dele estão para embarcar. Então esse é o avião presidencial", disse o vice-presidente. "O outro, o VC2, leva o pessoal de apoio, o tal do escalão avançado, e é onde estava esse camarada", acrescentou. 

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play