Paraíba

Prefeita nega ter mandado prender padre por pintar cruzeiro na PB: "Nem sabia"

Em um vídeo gravado e publicado nas redes sociais, a prefeita da cidade de Conde, Márcia Lucena (PSB) afirmou não ter ordenado a condução do padre Luciano à delegacia

Publicado em 03/10/2020 17:00 Atualizado em 27/11/2020 00:24
logo
Por Redação Portal T5
Prefeita nega ter mandado prender padre por pintar cruzeiro na PB: "Nem sabia"

Foto: Reprodução

Uma polêmica envolvendo condução de um padre á delegacia, no Litoral Sul da Paraíba, causou polêmica neste sábado (3). O motivo da suposta prisão seria a pintura de um cruzeiro que fica em frente à paróquia.

Em um vídeo gravado e publicado nas redes sociais, a prefeita da cidade de Conde, Márcia Lucena (PSB) afirmou não ter ordenado a condução do padre Luciano à delegacia. Em vídeo, o religioso afirmou que a gestora teria enviado a Guarda Civil Municipal para prendê-lo por conta da ação.

“Em primeiro lugar eu quero deixar muito claro que eu não mandei prender ninguém. Não mandei, nem mandaria. Eu nem sabia", afirmou. Ela disse que o comandante da Guarda Civil Municipal de Conde, a Arquidiocese da Paraíba e a Polícia Civil vão apurar o ocorrido.

Ao Portal T5, o padre informou que a prefeitura da cidade havia realizado uma reforma no local e retirado um cruzeiro histórico, colocando outro no local. Contudo, ele afirmou que a nova obra fugiu do padrão.

Em seguida, de acordo com o padre, o advogado da Arquidiocese da Paraíba aconselhou que ele preparasse um ofício. O padre informou que chegou a falar com a prefeitura, mas um funcionário disse que não havia encontrado as tintas para realizar a pintura da obra.

Ainda de acordo com o padre, ele solicitou autorização ao arcebispo Dom Frei Manoel Delson para realizar a pintura e teve consentimento. Na manhã de hoje, depois que a equipe terminou de pintar, ele afirmou que equipes da Guarda Municipal chegaram no local e disseram que a obra estava embargada e deram voz de prisão "por desobediência".

O padre relatou à reportagem que compareceu à delegacia para prestar depoimento. Segundo ele, o delegado disse que não houve crime e, em seguida, foi liberado.

"Estou me sentindo constrangido e revoltado porque estou fazendo o bem para a minha comunidade, não cabe a gestão municipal querer interferir no que não tem respaldo. Isso é autoritarismo", pontuou.

Márcia Lucena informou no vídeo que o cruzeiro estava velho, desgastado e que um novo foi colocado e pintado de azul. Segundo a prefeita, em julho deste ano, o sacerdote pediu para que a cruz fosse pintada de marrom. Ela respondeu que tudo seria feito seguindo o cronograma da obra. Ela mencionou ainda que o padre tentou tirar o cruzeiro no início de sua gestão.

“Gostaria só de lembrar a vocês que, no início da minha gestão, a direção da Igreja queria tirar o cruzeiro dali de onde está. Alguém que está passando pelo município, assim como eu, num espaço de liderança, querendo tirar o cruzeiro do lugar em que está. Recebi várias mensagens de munícipes, inclusive da comunidade católica, pedindo para não deixar isso acontecer. Nós fizemos um movimento junto à Igreja, junto ao arcebispo e conseguimos manter o cruzeiro naquele lugar porque é o marco zero da cidade”, disse.

Leia também:

TSE anuncia parcerias com Twitter e TikTok para combater desinformação

PM apreende arma, drogas com e prende um suspeito em bairro de João Pessoa

Vídeo: prateleiras de atacadista desabam sobre clientes e mobilizam bombeiros no Maranhão

Influenciadora morre após ter corpo incendiado pelo ex-marido durante live

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar