Paraíba

Paraíba tem mais de 50 denúncias de 'fura fila' de vacinas da Covid-19

Órgãos ministeriais recebem as queixas por aplicativo, telefone e sites

Publicado em 28/01/2021 10:20 Atualizado em 28/01/2021 11:53
logo
Por Dennison Vasconcelos
Paraíba tem mais de 50 denúncias de 'fura fila' de vacinas da Covid-19

(Foto: Divulgação/SES-PB)

A campanha de imunização contra a Covid-19 começou há nove dias na Paraíba e os órgãos ministeriais já receberam 53 denúncias de possíveis fraudes nas filas para imunização. João Pessoa concentra 22 queixas feitas ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) e ao Ministério Público Federal (MPF).

Dados reunidos pelo Portal T5 mostram que até esta quinta-feira (28), os dois órgãos ministeriais receberam denúncias de 18 cidades paraibanas. 

Veja o número de denúncias feitas em cada município:

  • 22 - João Pessoa
  • 6 - Campina Grande
  • 3 - Guarabira 
  • 3 - Sousa
  • 3 - Patos
  • 2 - Bayeux
  • 2 - Santa Cruz
  • 2 - Cajazeiras
  • 1 - Juarez Távora
  • 1 - Matureia
  • 1 - Jacaraú
  • 1 - Santa Luzia
  • 1 - Pirpirituba
  • 1 - Riacho dos Cavalos
  • 1 - Congo
  • 1 - Pombal
  • 1 - Piancó
  • 1 - Catingueira

A população que se sentir prejudicada sobre possíveis casos de quem esteja furando fila pode procurar o MPPB por e-mail: ouvidoria@mppb.mp.br; por telefone (83) 2107.6150 e pelo site, através do preenchimento de formulário eletrônico

O MPF também recebe denúncias pelo celular, no aplicativo MPF Serviços e enviar as informações e provas disponíveis. Pelo site e telefone da Sala de Atendimento ao Cidadão é o (83) 9.9108-0933 (atendimento das 8h às 15h).

A Ouvidoria Nacional do Ministério Público (ONMP) também pode ser acionada por meio do Whatsapp (61 3366-9229), do e-mail ouvidoria@cnmp.mp.br, de mensagem direta nos perfis do CNMP nas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter), ou de formulário eletrônico disponível na página da ONMP.

Nesta semana, o governador João Azevêdo (Cidadania) usou o Twitter para lamentar os casos no estado. "Furar a fila da vacina é assumir a responsabilidade de deixar outras pessoas que estão mais vulneráveis ao vírus em risco. Aqui o governador do Estado não é fura-fila. Aqui, o governador do Estado não se vacinou e não vai se vacinar enquanto não chegar a vez dele", disse.

Um dos primeiros casos denunciados envolve o prefeito do município de Pombal, no Sertão do estado. Abmael De Sousa Lacerda, conhecido por Dr Verissinho (MDB), foi o primeiro vacinado na cidade. O político justificou que tomou a vacina porque "atende pacientes gratuitamente, quase diariamente, em uma policlínica do município". Dr Verissinho não faz parte de equipes em hospitais de enfrentamento à doença. Veja a reportagem completa 

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play