Paraíba

Operação da Polícia Civil e Energisa encontra fraude de energia em chácaras, fábrica e pizzaria

As ações de combate aos furtos foram realizadas em São Bento e no distrito de Tataíra.

Publicado em 28/10/2021 13:31
logo
Por Assessoria/Energisa
Os furtos oneram a população, prejudicam o fornecimento, a arrecadação de impostos e a receita da empresa

Os furtos oneram a população, prejudicam o fornecimento, a arrecadação de impostos e a receita da empresa (Imagem: Divulgação/Energisa)

Rede clandestina em transformadores que forneciam energia para 5 chácaras e uma bomba d’água, irregularidades na rede elétrica de mais 7 bombas usadas para fornecimento de água e para criatório de peixe, além de desvios de energia em fábrica de gelo, pizzaria e residências. Esse foi o resultado de apenas duas ações de combate a furtos de energia elétrica, realizadas neste mês de outubro no município de São Bento e no distrito de Tataíra.

O desvio total é de cerca de 1,8 milhões de quilowatt-hora de energia no valor de R$ 1,7 milhões de reais, suficiente para abastecer 2 mil unidades consumidoras por um mês. Desse montante, R$ 518 mil reais foram arrecadados em imposto, que poderão ser destinados a projetos sociais pelo governo.

Realizadas em parceria com a Polícia Civil e o Instituto de Polícia Científica (IPC), as ações de combate às ligações irregulares de energia são uma das prioridades da concessionária para manter, principalmente, a qualidade no fornecimento de energia. Até o final deste ano, a Energisa na Paraíba terá investido mais de R$ 22 milhões nessa frente.

“Os furtos oneram a população, prejudicam o fornecimento, a arrecadação de impostos e a receita da empresa, comprometendo os investimentos na melhoria dos serviços. Precisamos combater o furto e a população tem um papel fundamental nisso, denunciando esses crimes”, complementa.  Outro fator de atenção é o risco à segurança da população: as ligações clandestinas ou irregulares, em sua maioria, são feitas por pessoas sem conhecimento técnico, que utilizam materiais inadequados e, muitas vezes, ocasionam em riscos de rompimento de cabos e/ou acidentes como choque elétrico.

Caso suspeite desse tipo de prática, o cliente pode denunciar de forma anônima. A denúncia pode ser feita pelo Call Center 0800 083 0196 (ligação gratuita), em uma das agências de atendimento, na Gisa (opção 15), ou no site da Energisa, pelo link https://energisa.com.br/paginas/servicos-online/autoatendimento/denuncie-furto-de-energia.aspx

Condições diferenciadas para regularização

 Felipe acrescenta ainda que a empresa está aberta a negociações de débitos após a regularização da ligação de energia. “Estamos sensíveis a este momento e temos feito todo o possível para que os clientes regularizem sua ligação de energia e coloquem em dia os seus débitos”, explicou.

Para tanto, basta acessar um dos canais digitais disponíveis. Para negociar pela GISA - (083) 99135-5540, assistente virtual disponível 24 horas por dia pelo WhatsApp, é só escrever a palavra Parcelamento e dar início à conversa. Se preferir pelo site, basta acessar a Agência Virtual em https://www.energisa.com.br/paginas/login.aspx, realizar o cadastro e selecionar a opção ‘Negociar Dívida’. No APP Energisa On, só clicar no ícone Parcelamento. Outra facilidade é o pagamento de faturas de energia por Pix, que já está disponível para todos os clientes.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play