Paraíba

Oficina mecânica é condenada a pagar R$ 14 mil por falha em conserto de veículo

O desembargador Leandro dos Santos concluiu que a oficina prestou um serviço de má qualidade que não solucionou o problema.

Publicado em 06/10/2020 16:32 Atualizado em 26/11/2020 23:13
logo
Por Redação Portal T5
Oficina mecânica é condenada a pagar R$ 14 mil por falha em conserto de veículo

TJPB
TJPB Foto: Divulgação

A Primeira Câmara Especializada Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) manteve a decisão de 1º Grau que condenou uma oficina mecânica que a pagar indenização de R$ 11 mil, a título de danos materiais, e R$ 3 mil de danos morais, porque os serviços de reparo no carro de um cliente não foram satisfatoriamente realizados.

Segundo o dono no veículo, em razão do ocorrido houve uma desvalorização no preço do automóvel. A relatoria da Apelação Cível nº 0039718-70.2013.8.15.2001 foi do desembargador Leandro dos Santos.

"A empresa apelou da condenação, sob o argumento de que a desvalorização do veículo da parte autora se deu em razão da colisão e não da qualidade dos serviços da oficina. No mais, sustentou que é normal que um veículo usado e com histórico de abalroamento sofra considerável decréscimo de valor de mercado. Por fim, aduziu que a situação narrada na petição inicial não autoriza a fixação de indenização por danos morais. Alternativamente, pugnou pela redução dos danos morais e dos honorários advocatícios", diz o texto da instituição.

Para o relator do processo não se mostra admissível que um serviço apresente falhas grosseiras, sabendo-se que a oficina teve mais de uma oportunidade para sanar a mesma imperfeição apresentada no veículo. "Privar o consumidor do uso normal do bem, obrigando-o a se deslocar, por diversas vezes, à oficina para solucionar vícios no veículo, traduz inadimplência que obriga o responsável a indenizar. Não seria difícil para a empresa promover o correto serviço de reparo, o que certamente evitaria a onerosa demanda judicial e traria a satisfação do cliente-consumidor", frisou.

O desembargador Leandro dos Santos concluiu que a oficina prestou um serviço de má qualidade que não solucionou o problema, devendo, portanto, indenizar pelos danos verificados. "O artigo 14 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) dispõe que o fornecedor responde, de forma objetiva, pela reparação de todos os danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação de serviços", pontuou.

Confira aqui o acórdão.

Veja

também: "Festa

no IML": polícia investiga grupos que incentivam necrofilia nas

redes sociais

+ Inep

abre seleção de professores para elaborar questões do Enem

Siga

Instagram Facebook do

Portal T5 e

fique bem informado!

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play