Brasil

Mais de 18 marcas, como Timberland, Vans e Kipling, suspendem compra de couro brasileiro

A medida acontece devido às notícias relacionando as queimadas na região amazônica com o agronegócio no país.

Publicado em 28/08/2019 10:53
logo
Por Redação Portal T5
Mais de 18 marcas, como Timberland, Vans e Kipling, suspendem compra de couro brasileiro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Marcas internacionais, como Timberland, Vans e Kipling, suspenderam a compra de couro brasileiro devido às notícias relacionando as queimadas na região amazônica com o agronegócio no país, segundo informações do CICB (Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil) enviadas ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, nesta terça-feira (27).

+ Anitta revela que tentou pegar Kevinho e levou fora: ‘Dei em cima e não rolou’

"Recentemente, recebemos com muita preocupação o comunicado de suspensão de compras de couros a partir do Brasil de alguns dos principais importadores mundiais. Este cancelamento foi justificado em função de notícias relacionando queimadas na região amazônica ao agronegócio do país", disse o presidente da CICB, José Fernando Bello, no documento.

Frota lança #ForaBolsonaro no Twitter e chama presidente de “tosco”

+  Netflix lança episódios de 'La Casa de Papel' com participação de Neymar

Entre as marcas que já solicitaram a suspensão de compra de couro do Brasil estão Timberland, Dickies, Kipling, Vans, Kodiak, Terra, Walls, Workrite, Eagle Creek, Eastpack, JanSport, The North Face, Napapijri, Bulwark, Altra, Icebreaker, Smartwoll e Horace Small.

+ Aprenda a fazer pudim de cappuccino

+ "Pobres de direita’’, diz José de Abreu ao debochar dos eleitores de Bolsonaro

"Entendemos com muita clareza o panorama que se dispõe nesta situação, com uma interpretação errônea do comércio e da política internacionais acerca do que realmente ocorre no Brasil e o trabalho do governo e da iniciativa privada com as melhores práticas em manejo, gestão e sustentabilidade", afirmou Bello.

+ Internet já adivinhou alguns participantes do 'MasterChef: A Revanche'; veja

+ Namorada de Ludmilla quebra mistério e revela cabelo natural; veja

No documento, ele também pede ao ministério uma atenção especial à situação a qual o setor enfrenta, afirmando que é "inegável a demanda de contenção de danos à imagem do país no mercado externo sobre as questões amazônicas".

+ Dançarino de Anitta tem suposta ereção em palco e é criticado na internet

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play