Paraíba

Justiça autorizou aborto a 20 mulheres estupradas entre 2019 e 2020 em João Pessoa

Interrupção da gravidez é legal em casos de estupro desde 1940

Publicado em 20/08/2020 05:30 Atualizado em 26/11/2020 04:29
logo
Por Redação Portal T5
Justiça autorizou aborto a 20 mulheres estupradas entre 2019 e 2020 em João Pessoa

Instituto Cândida Vargas, em João Pessoa Foto: Divulgação

Contra crianças

No ano passado, a Paraíba registrou 215 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes pelo ‘Disque 100’, um dos canais de atendimento para queixas. Os crimes envolviam abuso sexual e exploração sexual.

Onde encontrar ajuda?

Médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos fazem parte do serviço ofertado às mulheres que sofrem violência sexual e/ou doméstica no ICV. Mesmo atuando em parceria com órgãos de defesa, o atendimento no ICV para as vítimas de violência acontece também por demanda espontânea. Basta que a vítima procure diretamente a unidade hospitalar. No local a usuária receberá a classificação de risco vermelha e será encaminhada ao atendimento imediato e reservado onde todo o processo acontecerá de forma sigilosa.

O atendimento em casos de violência sexual deve acontecer em até 72h.

O Instituto Cândida Vargas fica na Avenida Coremas, 869 - Jaguaribe, João Pessoa.

Caso a vítima seja criança será atendida no ICV desde que tenha tido a menarca (primeira menstruação). Em outros casos, a criança ou adolescente será atendida no Hospital Infantil Arlinda Marques. Já em casos da vítima ser do sexo masculino, o atendimento será realizado no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play