Paraíba

João Azevêdo atribui atraso na vacinação a falta de doses ofertadas pelo ministério da Saúde

Situação deve ser regularizada de vez coma chegada de um novo lote.

Publicado em 19/04/2021 08:28 Atualizado em 19/04/2021 09:21
logo
Por Redação Portal T5
João Azevêdo, governador da Paraíba

João Azevêdo, governador da Paraíba (Imagem: Reprodução)

De acordo com o governador João Azevêdo, a oferta abaixo do esperado nas doses de vacinas contra a Covid-19 - por parte do Ministério da Saúde, foi o fator crucial para os problemas com a vacinação registrados nos últimos dias em cidades da Paraíba. Segundo o gestor, os municípios optaram pela aplicação das doses em estoque na expectativa da chagada de novos lotes. Contudo, com a insuficiência de imunizantes, o processo não ocorreu como esperado.

“Nós aplicamos a primeira dose com os imunizantes disponíveis para que até a regularização da entrega das vacinas por parte do governo federal aconteceria. Isso fez, obviamente com que todas as prefeituras recebessem as vacinas e aplicassem como primeira dose. Infelizmente a projeção que foi feita pelo Ministério no mês de março e também agora no mês de abril não estão se concretizando na quantidade prevista pelo ministério. Tínhamos a previsão de receber inicialmente 38 milhões de doses em março, recebemos pouco mais de 20 milhões”, afirmou.

De acordo com João “[No país inteiro] isso fez com que tivéssemos um atraso com relação à segunda dose. Como a vacina da Coronavac é uma vacina que acontece a segunda dose em torno de 28 dias surgiu esse problema. Você pode e tem a necessidade de ter mais vacinas”, completou.

Todavia, o chefe do poder executivo do estado disse que a situação deve ser regularizada de fato esta semana, quando há previsão para chegada de novas doses. “Como esta semana temos a previsão de chegar uma nova remessa entre quarta e quinta-feira essa condição deve ser regularizada”, destacou.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar