Paraíba

Igreja é interditada pela Vigilância Sanitária em Cabedelo

Vigilância Sanitária flagrou diversas irregulares. Assessoria da religiosa informou que realizará reparos.

Publicado em 16/09/2021 09:02 Atualizado em 16/09/2021 12:18
logo
Por Carlos Rocha
Igreja de pastora Renallida é interditada no dia da inauguração, em Cabedelo.

Igreja de pastora Renallida é interditada no dia da inauguração, em Cabedelo. (Foto: Reprodução/ Instagram)

Marcada para a noite dessa quarta-feira (15), a inauguração do novo templo da igreja liderada pela pastora Renallida Carvalho, em Cabedelo, Região Metropolitana de João Pessoa, foi impedida pela Vigilância Sanitária. Os fiéis que ocupavam o espaço precisaram ser retirados após o local ser interditado temporariamente.

O Portal T5 entrou em contato com a assessoria da religiosa, que informou que a igreja não foi fechada. Foi mencionado que o espaço precisa de alguns reparos para que seja liberada a presença de público. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SESCAB), no espaço havia desobediência de todas as normas sanitárias, como distanciamento social, uso de máscara e disponibilização de álcool em gel. 

O secretário de Saúde do município ainda disse que não existia segurança estrutural. "Fios elétricos estavam expostos, obras inacabadas e extintores vencidos", disse Murilo Suassuna. O ambiente também não tem alvará de funcionamento autorizado pelo Corpo de Bombeiros.

Com a interdição temporária, os fiéis se concentraram na areia da praia de Cabo Branco, na capital paraibana, onde a ministração religiosa aconteceu. Nas redes sociais, através de uma transmissão ao vivo, a influenciadora gospel falou sobre o caso. “Podem ter tentado fechar a igreja, me chamada de ladra. Tem problema não, eu tenho gogó. O que Deus determinou vai ser feito”, disse.

Em nota, advogados da pastora confirmaram a ausência de extintores suficientes, iluminação de segurança e sinalizações, mas negaram o descumprimento das normas sanitárias.

Quanto a cobrança para acesso as dependências da igreja e participação do culto, a nota disse que "trata-se de uma Fake News disseminada de forma criminosa com o intuito de polarizar a igreja de Cristo". 

Polêmica sobre transferências Pix

Uma nota publicada pela assessoria jurídica da influenciadora digital gospel Renalida Carvalho, na tarde desta quarta-feira (15) repercutiu após comentários do pastor Anderson Silva, líder da Igreja em Movimento. O religioso chamou de "estelionato espiritual" o ato da influenciadora em pedir transferências via PIX em formato de "voto". Na publicação ele menciona ainda o pastor Leonardo Sales, da Catedral IPTM.

 “A ignorância bíblica e teológica do povo de Deus produzem falsos profetas como Renalida e Leonardo Sales! Um revela CPF, a outra faz campanha do voto do PIX. Onde está isso na Bíblia?”, questionou Anderson Silva.

No documento, compartilhado no perfil de Renálida, os advogados afirmam que devem processar o religioso autor dos comentários por calúnia e difamação. A nota segue assinada por Igor Guimarães Lima e Joalysson Guedes Resende, advogados da religiosa.

Veja mais:

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play