Polícia

Força-tarefa da Segurança Pública vai combater roubos a bancos na Paraíba

A medida abrange, inclusive, o fortalecimento de delegacias.

Publicado em 23/01/2019 17:06 Atualizado em 26/11/2020 00:28
logo
Por Redação Portal T5
Força-tarefa da Segurança Pública vai combater roubos a bancos na Paraíba

As delegacias de Roubos e Furtos, como são chamadas, terão reforços em suas equipes
As delegacias de Roubos e Furtos, como são chamadas, terão reforços em suas equipes Foto: Divulgação

O

enfrentamento dos crimes contra instituições financeiras será

realizado por uma força-tarefa da Secretaria da Segurança e da

Defesa Social (Sesds) da Paraíba e seus órgãos operativos

policiais. A medida, que abrange fortalecimento de delegacias,

criação de um banco de dados e integração entre as Polícias

Civil, Militar e polícias de outros estados, foi anunciada pelo

secretário Jean Nunes ontem (terça-feira, 22), depois de uma reunião com os gestores da pasta e faz parte das

ações previstas para o 1º trimestre deste ano no que se refere ao

combate à violência no estado.

Segundo

o secretário, as investigações das ocorrências passam a ser

atendidas pelas Delegacias de Crimes contra o Patrimônio (DCCPat),

unidades especializadas da Polícia Civil, que serão robustecidas em

três regiões previstas na divisão territorial da segurança

pública: João Pessoa, Campina Grande e Patos, de acordo com a Lei

Complementar 111/2012. “As delegacias de Roubos e Furtos, como são

chamadas, terão

reforços em suas equipes, para que possam abranger essas

investigações, que são bastante complexas. Além disso, vamos

investir na unificação de um banco de dados, com informações

relativas a essas ocorrências, perfil de integrantes de quadrilhas e

catalogação de material biológico, o que demandará uma importante

participação do Instituto de Polícia Científica (IPC)”,

explicou o secretário.

Jean

Nunes ainda destacou a integração com a Polícia Militar, no

atendimento imediato às ocorrências, e o trabalho desenvolvido em

parceria com outras instituições policiais e polícias de estados

vizinhos, como Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará. “Agiremos

integrando a Polícia Civil e unidades especializadas da Polícia

Militar - como Batalhão de Operações Especiais (Bope), Grupo de

Operações Táticas Especiais (Gate), Grupo Especializado de

Operações na Área de Caatinga (Gaosac), no Sertão - e também o

trabalho de Inteligência Policial. Temos casos de sucesso com a

coleta de material biológico em cenas de crime, como já acontece em

Pernambuco, no Sudeste e Centro-Oeste, e cruzamento dessas

informações para provar que determinados suspeitos estiveram

presentes em mais de um fato criminoso em diferentes localidades”,

frisou.

Participaram

da reunião realizada na sede da pasta, no bairro de Mangabeira, além

do secretário executivo, Lamark Donato, dos comandantes das Polícias

Militar e Corpo de Bombeiros, coronel Euller Chaves e coronel Marcelo

Araújo, o delegado geral de Polícia Civil, Isaías Gualberto, e o

secretário de Administração Penitenciária, coronel Sérgio

Fonseca, entre outros gestores ligados aos órgãos operativos de

Segurança Pública.

Leia mais: Relatório revela crescimento de violência contra jornalistas em 2018; Paraíba registra 3 casos

Aeronáutica anuncia novo concurso público com 227 vagas e salários de até R$ 5.049

Siga nosso Instagram Facebook e fique bem informado!

Para sugerir pautas, entre em contato com a redação pelo número (83) 9.8684-1874 e 3015-3741.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play