Paraíba

Escolas particulares não pretendem diminuir a mensalidade durante pandemia, diz sindicato

“Nosso maior encargo é folha de pagamento, e isso será mantido”, disse Odésio Medeiros, do sindicato da categoria.

Publicado em 14/04/2020 13:15 Atualizado em 26/11/2020 21:46
logo
Por Redação Portal T5
Escolas particulares não pretendem diminuir a mensalidade durante pandemia, diz sindicato

Sala de aula
Sala de aula Foto: Reprodução / Internet

Em entrevista nesta

terça-feira (14) ao programa Tambaú da Gente, da TV Tambaú, Odésio

Medeiros Filho, advogado do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino Privado da Paraiba (Seinepe),

informou que os gestores dos centros de ensino particulares da

Paraíba não pretendem diminuir o valor das mensalidades durante a

pandemia.

A declaração rebate ao que foi sugerido pelo Ministério Público do estado (MPPB), que recomendou a redução no valor das mensalidades nas escolas privadas durante a pandemia. A medida foi divulgada ontem

(segunda-feira, 13).

“As escolas estão

economizando com energia, material de limpeza e água, mas terão um

gasto maior mais na frente. O calendário letivo será cumprido

integralmente. Embora não haja mais a obrigatoriedade do cumprimento

dos 200 dias de aula, permanece a obrigatoriedade das 800 horas/aula.

Haverão aulas de reposição – por meio de horário estendido –

e em outros dias, como sábados e feriados”, afirmou.

De acordo com o

MPPB, a escola que não seguir a orientação pode ser autuada.

Odésio, no entanto, alerta que do ponto de vista jurídico, a

determinação ainda não atinge o setor porque o mesmo se encontra

de férias. “Vamos recorrer ao ministério por meio de audiência

para tratar do assunto”, finalizou.

Confira

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play