Política

Deputado sugere que comandante geral da PM seja preso

O parlamentar ainda convocou o coronel para prestar esclarecimento na ALPB. O caso repercutiu na ALPB.

Publicado em 07/11/2017 Atualizado em 26/11/2020

O

deputado João Henrique (DEM) utilizou

a

tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para

sugerir que

o coronel Euller Chaves, comandante geral da Polícia Militar

paraibana, fosse preso pelo que

ele chama de “desmandos

na administração na corporação”.

A

crítica feita nesta terça-feira (7) tem

relação “aos processos

administrativos e perseguições que o cabo Gilberto vem sofrendo”.

O parlamentar ainda convocou o coronel para prestar esclarecimento na

ALPB.

“Quem

deveria estar preso e ter deixado o comando era o coronel Euller

Chaves, inconsequente que ao arrepio da lei quer tolher as expressões

mais elementares da minoria da Polícia Militar da Paraíba. O cabo

Gilberto é alvo de várias sindicâncias e vem sendo perseguido”,

opinou.

João

Henrique, que é capitão reformado, disse que o novo processo movido

pelo Comando da Polícia Militar contra o cabo Gilberto foi originado

porque ele participou de uma audiência pública na ALPB e comentou

sobre o que vem sofrendo dentro da corporação e algumas

irregularidades na PMPB.

“Ele

[cabo]

na audiência pública veio informar ao parlamento da Paraíba, o que

acontecia na PM. Eu não vi nada que pudesse comprometê-lo, nem algo

que pudesse ser punido. Por isso eu digo: estou indignado, pasmo com

a situação, mas o tempo é o senhor da razão. Essa injustiça que

vem sendo praticada no âmbito da PM está ultrapassando os limites

do razoável. Não é possível que nós [deputados] estejamos

aceitando uma coisa desse jeito. Deixo aqui um requerimento de

convocação ao comandante da PM para que venha a ALPB e nos der as

explicações convincentes”, avisou o deputado.

Com

informações da Assessoria

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar