Paraíba

Covid: 65% dos leitos no Clementino Fraga é ocupado por adultos jovens

Das 66 pessoas que foram internadas na unidade no mês de maio, 42 delas tinham até 59 anos

Publicado em 03/06/2021 13:03 Atualizado em 03/06/2021 13:19
logo
Por Redação Portal T5
Covid: 65% dos leitos no Clementino Fraga é ocupado por adultos jovens

(Foto: Divulgação/Governo da Paraíba)

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 na população acima de 60 anos, o novo coronavírus passa a atingir com mais gravidade pessoas mais jovens. Reflexo disso é a faixa etária de pacientes internados nas unidades de referência para o tratamento da Covid na Paraíba. No Complexo Hospitalar de Doenças Infectocontagiosas Clementino Fraga (CHCF) que fica em João Pessoa, por exemplo, apenas no mês de maio, das 66 pessoas que foram internadas na unidade, 42 delas tinham até 59 anos.

A diretora técnica do CHCF, Joana D’Arc Frade, chama atenção para esta mudança no comportamento do vírus, que vem contaminando pessoas mais jovens: “Após a vacinação, os idosos não têm agravamento do quadro e consequentemente não precisam de internação. O que observamos no Clementino Fraga no mês de maio, é que a população com menos de 59 anos representa um percentual de 65% nas internações. Este grupo populacional sai mais de casa, aglomera mais, acreditando que não terá complicações, mas não é verdade. Ainda que jovens, o estado de saúde pode agravar sim, chegando até mesmo ao óbito”, afirmou a médica infectologista. 

O Complexo Hospitalar de Doenças Infectocontagiosas Clementino Fraga (CHCF), devido a sua natureza, foi o primeiro hospital da Paraíba a se preparar para receber pacientes diagnosticados com coronavírus, ainda no começo de 2020. Para o tratamento da Covid-19, o atendimento começou com 5 leitos de UTI, foi sendo ampliado e hoje funcionam 24 leitos de terapia intensiva. Já de enfermaria são 18 leitos. Devido o novo aumento de transmissão, e a possibilidade de uma terceira onda, em breve mais leitos devem ser abertos. 

Dados do Núcleo Interno de Regulação (NIR) registraram de janeiro a maio de 2021, 313 atendimentos; 192 altas, 73 óbitos, 13 transferências e 12 evasões. De março a dezembro de 2020, foram realizados 728 atendimentos, 392 altas, 238 óbitos, 50 transferências e 35 evasões.

Apesar de um número menor de atendimentos, em comparação a outros hospitais maiores, o Clementino Fraga destaca-se pela excelência nos indicadores. Por ser um hospital referência em doenças infecciosas, desde o início houve uma preocupação da direção do CHCF em selecionar profissionais especializados em UTI para qualificar o atendimento do setor de Covid-19.

Atendimento multiprofissional - O Clementino Fraga destaca-se como referência estadual no combate ao coronavírus pelo atendimento multiprofissional composto por médicos especialistas, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, assistentes sociais e psicólogos.  

Televisita - A assistência social é responsável pelo acolhimento dos pacientes, passagem diária de boletim de saúde às famílias, realização de televisitas – já que o paciente não pode receber acompanhante –, o serviço social serve como elo entre o paciente e os familiares e tem a função de amenizar o sofrimento causado pelo isolamento.

Fisioterapia - Uma especificidade do tratamento da Covid-19, é a necessidade de ventilação pulmonar protetora, ventilação mecânica, e também da manobra de prona, procedimento fisioterapêutico utilizado para melhorar a oxigenação dos pulmões em pacientes com comprometimento médio a grave.

Sobre o trabalho assistencial, o fisioterapeuta da UTI Covid Francisco Miguel, comentou: “Nós profissionais de saúde temos o sentimento de estar enxugando gelo, quanto mais trabalhamos pra que as pessoas melhorem, mais pessoas adoecem e por não observar medidas simples! Estamos esgotados física e mentalmente. Mais de um ano de batalha intensa, incansável. Perdi amigos, alguns deles colegas de trabalho, perdi familiares, e também perdi o chão muitas vezes”, disse emocionado. 

Em nome dos colegas, Miguel ainda fez um apelo: “Pelo amor que você tem a você e aos seus, siga as orientações de cuidado. Aguarde receber a vacina. Se proteja e proteja os seus!”

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play