Brasil

Concursos da PM, Polícia Civil e Bombeiros de Alagoas são cancelados

O motivo do cancelamento foi a confirmação de fraudes

Publicado em 29/10/2021 19:15
logo
Por Redação Portal T5
Concursos são cancelados por fraudes

Concursos são cancelados por fraudes (Foto: Divulgação/PMAL)

O governo de Alagoas cancelou as fases já realizadas dos concursos da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira (29) pela Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag).

O motivo do cancelamento foi a confirmação de fraudes descobertas na Operação Loki, que terminou com a prisão de 12 pessoas nos estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Sergipe, no último dia 21.

+ Na PB: ex-policial suspeito de fraudar concursos públicos é preso em operação

Em uma transmissão feita no Instagram, o secretário Fabrício Marques explicou detalhes da decisão. "A investigação constatou a atuação de um esquema nacional criminoso que estaria agindo contra a lisura não só das provas da Polícia Militar de Alagoas, mas também dos certames da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros", anunciou ele.

"A secretaria entende que a decisão tomada é a única que está alinhada aos princípios que rege a realização de um concurso público. E mais ainda, que pode honrar cada momento de estudo dedicado pelos candidatos ao ingresso no quadro de servidores públicos de Alagoas. Essa é a posição, a nossa decisão oficial do estado", finalizou.

Por meio de uma nota, a secretaria falou sobre a decisão. Leia a íntegra do comunicado:

"A Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas (Seplag) decidiu cancelar as fases já realizadas de três concursos da Segurança Pública, após o resultado da primeira fase da Operação Loki, deflagrada pela Polícia Civil. A investigação constatou a atuação de um esquema nacional criminoso, que estaria agindo contra a lisura não só das provas da PMAL, mas também de outros dois certames: o da Polícia Civil e o do Corpo de Bombeiros Militar do Estado.

Dada a extensão da fraude, os resultados preliminares da investigação em andamento deixam clara a impossibilidade da plena identificação de todos os que se beneficiaram com o crime, de forma que impede a exclusão apenas dos envolvidos no esquema, conforme preveem os itens 15.27 e 15.28 do edital:

15.27 Se, a qualquer tempo, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou por investigação policial, que o candidato se utilizou de processo ilícito, suas provas serão anuladas e ele será automaticamente eliminado do concurso público.

15.28 O descumprimento de quaisquer das instruções supracitadas constituirá tentativa de fraude e implicará a eliminação do candidato do concurso.

A decisão, já informada à Justiça, busca assegurar que apenas os candidatos que, de fato, possuam as qualificações necessárias ao ingresso no serviço público sejam os verdadeiros aprovados. A Seplag lamenta a medida, que se faz necessária para que seja mantida a integridade e a transparência de um processo seletivo tão significativo para a população alagoana, e repudia a ação dos envolvidos no crime.

A Secretaria entende que a decisão tomada é a única que está alinhada aos princípios que regem a realização de um concurso público e, mais ainda, que pode honrar cada momento de estudo dedicado pelos candidatos ao ingresso no quadro de servidores públicos de Alagoas".


Leia também:

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play