Futebol

Com 4 gols marcados, atleta do Bahia não pede música no Fantástico e internet reclama

O jogador Gilberto foi o autor de quatro dos cinco gols feitos em cima do Altos na Copa do Nordeste

Publicado em 29/03/2021 20:30 Atualizado em 29/03/2021 21:21
logo
Por Carlos Rocha
Com 4 gols marcados, atleta do Bahia não pede música no Fantástico e internet reclama

Quem acompanha torneios de futebol, tanto nacionais quanto regionais e estaduais conhece o tradicional momento do futebol no Fantástico. É nesse quadro que aparecem os fantoches de cavalinhos e também que jogadores que fazem três gols pedem a famosa "música no Fantástico". Nele também são mostrados os gols dos campeonatos, mas a edição deste domingo (28) deixou os internautas em dúvida, já que não exibiram os gols da Copa do Nordeste. Muitos estavam ansiosos para que Gilberto, jogador do Bahia que fez quatro dos cinco gols da partida contra o Altos, pedisse a música na atração dominical.

Não demorou para que algumas teorias conspiratórias nascessem, como a dos direitos de transmissão. A gente sabe que a transmissão desses torneios é negociada com empresas de comunicação e o SBT tem os direitos da Copa do Nordeste 2021. No entanto, o que muita gente não sabe é que, apesar disso, parte do material deve ser cedido gratuitamente a outras emissoras, com algumas condições e limitações, para que elas exibam em seus telejornais. Eles não podem mostrar a partida inteira, mas os melhores momentos, com um tempo determinado, é liberado. Além disso, a emissora não detentora dos direitos precisa citar, nas imagens, os créditos à emissora detentora, com o logotipo. 

Não foi esse o caso da ausência dos gols do Bahia sobre o Altos no Fantástico. A detentora dos direitos do torneio regional não só liberou as imagens como se manifestou nas redes sociais após a questão ser levantada por internautas. "Alguns torcedores manifestaram dúvida sobre a permissão da Globo de usar os gols da Copa do Nordeste. Reforçamos: nós enviamos para TODAS as emissoras e cabe a elas decidirem usar ou não".

Caso emblemático

Um caso bem emblemático que pode ser usado como exemplo do pé de guerra envolvendo direitos de transmissão é quando a RecordTV adquiriu os direitos de transmitir as Olimpíadas. Nos jogos de Londres, em 2012, a Globo preferiu pagar a uma empresa estrangeira por imagens que poderia usar de graça, cedidas pela Record TV. Dona dos direitos de transmissão da Olimpíada, a emissora dos bispos era obrigada a ceder gratuitamente um pacote diário para todas as concorrentes na TV aberta brasileira.

Comprando as imagens, a Globo não precisaria mostra o emblema da Record TV em seus programas, um dos requisitos para uso dessas imagens gratuitamente. A emissora dos Marinho só precisaria citar a emissora detentora dos direitos no Brasil, no caso a Record TV.


icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play