Paraíba

Casos de queimaduras com fogos de artificio ocorrem mais em adultos, diz hospital

O principal motivo em 2018 por queimaduras foi líquidos em alta temperatura (706)

Publicado em 30/05/2019 12:00 Atualizado em 18/11/2020 19:40
logo
Por Redação Portal T5
Casos de queimaduras com fogos de artificio ocorrem mais em adultos, diz hospital

Conforme estatísticas divulgadas pelo Hospital Estadual de

Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena no ano passado foram

registrados 1.260 casos envolvendo queimaduras, com destaque para

fogos de artifício.

Em comparação ao

ano de 2017, houve um aumento, já que foram registrados 1.131 casos.

Com a aproximação dos festejos juninos, aumenta a preocupação com

relação a essas ocorrências.

+ Homem que tentou roubar celular de repórter do SBT é levado para o presídio

Um dado preocupante

foi sobre os fogos de artifício que, se confrontado com o mesmo

período, teve um aumento, com 19 vítimas em 2017 e 67 em 2018. Já

nestes quatro primeiros meses de 2019, foram 402 casos de

queimaduras.

Ainda segundo o

setor de estatística em 2018, seguindo a tendência dos outros anos,

a grande maioria das vítimas é formada por adultos (771) e crianças

(321), a soma dessas faixas etárias corresponde a mais de 50% dos

atendimentos de queimaduras.

+ Gabriel Diniz estava com casa em construção no litoral da PB

Os principais

motivos em 2018 por queimaduras foram: líquidos em alta temperatura

(706), seguido por contato com objeto em alta temperatura (189) e

fogo (88). Os demais foram por queimadura em geral (171), fogos de

artificio (67), produto químico (27), insolação (6) e eletricidade

(6).

+ Solange Almeida adia lançamento de novo clipe após morte de Gabriel Diniz

No quadrimestre de

2019, os principais motivos foram por líquidos em alta temperatura

(265), contato com objeto em alta temperatura (55), fogo (32),

queimadura em geral (oito), produto químico (seis), insolação

(três), fogos de artifício (três), caravela (dois) e eletricidade

(um).

Campanha - Hospital

de Trauma de Campina Grande, em ação conjunta com o Hospital de

Trauma de João Pessoa, lançou, na última terça-feira (28), a

campanha para prevenir queimaduras nas festas juninas. O lançamento

foi realizado no Colégio Rosa Mística, no bairro do Quarenta, em

Campina Grande. Na oportunidade, aconteceu uma palestra com a

cirurgiã plástica Isis Lacerda e a apresentação da peça

“Marquinhas de Dodói”, do grupo de Fantoche do Hospital Estadual

de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.

+ 'Senti que algo ia acontecer': pai de Gabriel Diniz revela pressentimento antes de viagem do cantor

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play