Paraíba

Caso Patrícia: corpo foi encontrado após alguém tentar violar condomínio

Jovem de 22 anos foi morta após visitar amigo em João Pessoa. Polícia deu detalhes do crime.

Publicado em 28/04/2021 11:18 Atualizado em 28/04/2021 12:16
logo
Por Redação Portal T5
Coletiva realizada na sede da Central de Polícia

Coletiva realizada na sede da Central de Polícia (Imagem: Reprodução / TV Tambaú)

 

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quarta-feira (28), a Polícia Civil - em conjunto  com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros da Paraíba - detalhou o caso envolvendo a morte da jovem Patrícia Roberta, de 22 anos, natural de Caruaru-PE, assassinada após visitar um amigo em João Pessoa. Em resumo, os principais pontos abordados na coletiva dizem respeito a atuação e comportamento do suspeito detido, o trabalho investigativo, e a localização do corpo.

+ Caso Patrícia: perícia congela corpo e investiga perfil psicológico do suspeito

Este último ponto diz respeito a forma de como o corpo foi encontrado. De acordo com a PM, isso ocorreu após a tentativa de violação a central de lixo em um condomínio residencial localizado no novo Geisel, região sul da cidade. Acionada, a PM realizou diligências e buscas na área onde o corpo foi encontrado.

A delegada Emília Ferraz, titular da Delegacia de Homicídios, descreveu ponto a ponto a respeito da logística investigativa - que tem o principal suspeito preso e ao menos nove pessoas apontadas como possíveis partícipes ou testemunhas. O grupo poderá contrubuir com a evolução do processo.

De acordo com Emília, a jovem Patrícia foi mantida trancada em um apartamento no bairro de Gramame. Ela reportou a situação aos familiares. Contudo, não respondeu as mensagens a partir de determinado momento. "No local apreendeu-se livros e registros que aponta para a prática do ocultimos, bruxaria e outras coisas. Nesse material também constava uma lista com outros nomes femininos. Todo material está sendo investigado com autela", destacou.

"Ainda no IPC conseguimos coletar o material pessoal dela. Pertences, roupas íntimas e maquiagens. Ela tinha publicizado uma foto desse material que foi apreendido", completou.

Atuação do Corpo de Bombeiros

Segundo a delegada, "foi realizado um trabalho minuncioso e participativo do canil", disse. "Em continuidade das diligências, para o exito da investigação, conseguimos encontrar o corpo que foi reconhecido pela família de patrícia", completou. 

Morte violenta

"O corpo dela falará para nós o que aconteceu. Solicitamos exames toxicológicos, sexólógicos dentre outros. Eles poderá ter a materialidade do contato ou atitude por parte dela diante da situação que não deixou que ela escapasse", atenuou.

Pedido de prisão

"Existiam informações de que o suspeito teria publicizado inocência. Ele relatou no facebook que teria tomado ciência de que a Partrícia teria voltado à Caruaru e se colocaria à disposição da Justiça", pontuou.

O pedido de prisão temporária decorre em razão da suspeita de apresentação e consequente liberação e possível fuga.

Ação da PM e corpo localizado

Na sequência, o Tenente Coronel Barros, do 5º Batalhão de Polícia Militar disse que recebeu informações de que alguém teria tentado violar uma central de lixo em um condomínio na região do Novo Geisel. E que após isso, ao atender o chamado, teria iniciado diligências. Contudo, há poucos metros do local foi percebido um forte odor.

Ao se aproximar, identificaram um corpo. Que posteriormente foi reconhecido por familiares de Patrícia. "Tinhamos a expectativa de encontrá-la viva. Corremos nesse intutito. Mas, não foi o que ocorreu", completou.

Versão da namorada do suspeito

A namorada do suspeito, que inclusive está grávida, afirmou a polícia que passouo fim de semana com o companheiro. Isso leva a crer que Patrícia passou a maior parte do fim de semana mantida sobre cárcere privado.

Lista com nomes encontrada no apartamento

"A listagem com nomes femininos, onde conta o nome da Patrícia, está sob investigação no IPC. Em nenhum momento a linha investigatória discriminará o comportamento do suspeito para com pessoas do sexo feminino", disse a delegada.

Crimes de feminicídio com ocultação de cadáver 

"Pelo que conhecemos da situação a respeito do caso e para representar perante a prisão entendemos pelo crime de feminicídio com ocultação de cadáver", completou Emília.

Clique aqui e acompanhe mais sobre a coletiva.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play