Paraíba

Calvário: desvios em contratos da Educação variavam de 5% a 30%

​​​​​​​Duas fases da operação foram deflagradas nesta quinta-feira (4).

Publicado em 04/02/2021 08:51 Atualizado em 04/02/2021 09:02
logo
Por Redação Portal T5
Equipes de forças de segurança amanheceram nas ruas

Equipes de forças de segurança amanheceram nas ruas (Frame: Reprodução / Verinho Paparazzo / RTC)

Segundo as investigações do grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público do Estado da Paraíba (Gaeco-MPPB), os desvios e propinas relacionados aos crimes investigados em nova fase da Operação Calvário iam de 5% a 30%, a depender do tipo de material.

As duas novas fases investigam contratos para aquisição de material didático (livros) por parte das Secretarias de Educação do Estado. Os processos investigados são do ano de 2014. Tendo o Município de João Pessoa, os documentos são do ano de 2013. Os valores são de R$ 4.499.995,50 e R$ 1.501.148,60, respectivamente.

Carros de luxo e jet ski são apreendidos em nova fase da Operação Calvário

Hoje foram autorizados judicialmente 28 mandados de busca e apreensão e 3 de prisão preventiva.

Na capital, mandados são cumpridos nos bairros: Portal do Sol, Cabo Branco, Miramar, Manaíra, Pedro Gondim, Treze de Maio, Jaguaribe, Tambauzinho, Cristo e Jardim Cidade Universitária. 

A operação acontece de forma conjunta. Além do Gaepo, participam Controladoria-Geral da União (CGU), Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público Federal (GAECO-MPF), do Distrito Federal (GAECO-DF), de Santa Catarina (GAECO-SC) e de São Paulo (GAECO-SP), o Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), a Secretaria de Estado da Fazenda da Paraíba (SEFAZ-PB) e as polícias Civil e Militar da Paraíba.

CGU fala de semelhanças entre Lava Jato e Calvário

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play