Paraíba

Cabedelo, Patos e Santa Rita se pronunciam sobre aplicação de vacinas vencidas

João Pessoa e Campina Grande negaram a aplicação de doses vencidas

Publicado em 02/07/2021 19:30 Atualizado em 02/07/2021 19:51
logo
Por Carlos Rocha
Cabedelo, Patos e Santa Rita se pronunciam sobre aplicação de vacinas vencidas

Cabedelo, Patos e Santa Rita se pronunciam sobre aplicação de vacinas vencidas (Foto: Reprodução/ YouTube - SBT Jornalismo)

Por conta da aplicação de vacinas fora do prazo de validade, muitos estão correndo para o cartão de vacinação e se deparando com os lotes divulgados no levantamento feito por universidades e divulgado pela Folha de S. Paulo. A Secretaria de Saúde da Paraíba orientou os municípios que que o erro ocorreu que deve-se aplicar uma dose para substituir, dentro de um intervalo de 28 dias. Segundo a SES, essa orientação foi repassada aos municípios e está sendo realizada uma busca ativa para que, caso tenha acontecido, a população seja reimunizada em tempo hábil.

Até agora, na Paraíba, o problema foi confirmado apenas em um município. Vale ressaltar que em nenhum momento está em questão a qualidade da vacina, mas a data que ela foi aplicada. A orientação é que não precisa correr assustado se a sua vacina coincide com um dos lotes de vacinas vencidas, divulgados no levantamento. Isso porque a grande maioria das pessoas tomou dentro do prazo de validade. Um dos lotes divulgados foi o 4120Z001, que venceu em 29 de março. Isso quer dizer que se no seu cartão de vacina esse lote aparecer, a vacina só está irregular se foi aplicada do dia 30 de março em diante.

Os outro lotes com aplicação fora do prazo de validade, segundo o levantamento, são:

  • Lote: 4120Z004 - vencida em 13 de abril
  • Lote: 4120Z005 - vencida em 14 de abril
  • Lote: CTMAV501 - vencida em 30 de abril
  • Lote: CTMAV505 - vencida em 31 de maio
  • Lote: CTMAV506 - vencida em 31 de maio
  • Lote: CTMAV520 - vencida em 31 de maio
  • Lote: 4120Z025 - vencida em 4 de junho

Além de Alagoa Grande, outras 47 cidades paraibanas aparecem com registros de aplicação de doses de vacinas supostamente vencidas. Segundo levantamento Campina Grande aparece com 23 supostas doses vencidas aplicadas, Patos com 16, Esperança com 15 e Santa Rita com 13 doses. João Pessoa aparece com cinco supostas doses vencidas, enquanto Cabedelo teria aplicado três doses fora da validade.

Algumas prefeituras paraibanas citadas na reportagem da Folha de São Paulo foram procuradas pelo Portal T5. A Prefeitura de João Pessoa informou que o que aconteceu provavelmente um erro de digitação na hora de cadastrar o lote da vacina. A prefeitura garantiu que não aplicou nenhuma dose vencida de vacina na capital e reafirmou que todas as doses que chegam são aplicadas em até 48 horas, respeitando um rigoroso controle de qualidade.

Em Santa Rita, a Prefeitura não confirmou se o problema aconteceu. Disse que aguarda dos órgãos superiores. A Prefeitura de Campina Grande negou que aplicou doses vencidas na cidade. Segundo a coordenação de imunização do município, houve divergência entre o dia da aplicação e do cadastro no sistema do Ministério da Saúde, o que pode ter também motivado o erro.

As prefeituras de Cabedelo e de Patos informaram que estão apurando junto às secretarias de saúde das cidades. O Ministério da Saúde diz que todas as doses são enviadas para os Estados dentro do prazo de validade e que cabe aos gestores locais o armazenamento correto, o acompanhamento da validade dos frascos e também a aplicação das doses.

Leia também:

João Pessoa e Campina Grande dizem que não aplicaram vacinas vencidas

Esposa do pastor Samuel Mariano se pronuncia após suposta traição

Nu frontal em série da Netflix chama atenção por ‘grande’ detalhe

Saúde publica edital de concurso com mais de 4 mil vagas neste sábado (3)

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play