Economia

Brasil e Hong Kong assinam acordo de cooperação na área de fintech

A ideia é que, com a expansão dessas empresas, aumente a concorrência no sistema financeiro.

Publicado em 11/09/2018 03:00 Atualizado em 26/11/2020 06:08
logo
Por Redação Portal T5
Brasil e Hong Kong assinam acordo de cooperação na área de fintech

A Autoridade Monetária de Hong Kong (HKMA) e o Banco Central do Brasil (BC) assinaram acordo de cooperação para reforçar a colaboração entre os bancos na área de fintech (empresas de tecnologia que atuam no setor financeiro).

“Especificamente, o acordo procura incentivar e permitir a inovação em serviços financeiros em ambos os mercados e apoiar a expansão local de empresas inovadoras oriundas da outra jurisdição”, informou o BC.

No âmbito do acordo de cooperação, os dois bancos centrais orientarão empresas inovadoras, no compartilhamento de informação e experiências e em projetos conjuntos de inovação.

O documento foi assinado ontem (9) em Basileia, na Suíça, pelo executivo chefe da HKMA, Norman Chan, e o presidente do BC, Ilan Goldfajn.

Banco Central analisa parceria como positiva

Em nota, Goldfajn comemorou a parceria com Hong Kong, “um dos principais centros de tecnologia financeira na Ásia”, e ressaltou que o BC tem apresentado novas regulamentações sobre o tema, “para promover o desenvolvimento do setor de fintech e reforçar a resiliência da indústria financeira brasileira a ataques cibernéticos”.

A fintechs são empresas de tecnologia que atuam no setor financeiro. Em abril, foi editada uma norma que estabeleceu os termos para a sua atuação no mercado de crédito, trazendo os critérios, inclusive, para o financiamento entre pessoas físicas por plataforma eletrônica. Assim, as fintechs podem trabalhar sem estarem vinculadas a uma instituição financeira convencional.

A ideia é que, com a expansão dessas empresas, aumente a concorrência no sistema financeiro.

Consequentemente, os custos de empréstimos para clientes desse segmento devem cair e uma parcela maior da população pode ter acesso a serviços financeiros como empréstimos, seguros, investimentos e meios de pagamento.

“O acordo de cooperação implica o compartilhamento de experiências e melhores práticas, e nos permitirá não apenas monitorar mudanças tecnológicas nos mercados financeiros de uma perspectiva mais ampla, mas também adaptar o ambiente regulatório para modelos de negócio inovadores”, explicou Goldfajn.

Leia Mais:

+ Após

fuga de presidiários, prefeitura fecha escola, creches e USF's em JP

nesta segunda (10)

+ Morre

tenente da PM baleado durante fuga de presos em João Pessoa

+ PB1

tinha 17 agentes penitenciários de plantão no momento da fuga, diz

secretário

+ UFPB

anuncia suspensão das aulas após fuga de presidiários do PB1

+ João

Pessoa entra nos assuntos mais comentados na internet após fuga de

105 detentos de presídio

+ Bando

metralha presídio, explode portão e resgata detentos em João

Pessoa

+ Tenente

é baleado na cabeça em ataque após fuga em massa de penitenciária

em JP

+ Mais

de 100 presos fogem de penitenciária de segurança máxima em João

Pessoa

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play