Brasil

Autores do massacre em Suzano participavam de fórum virtual extremista

Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, teriam feito publicações sobre o ataque

Publicado em 13/03/2019 18:58 Atualizado em 18/11/2020 23:15
logo
Por Redação Portal T5
Autores do massacre em Suzano participavam de fórum virtual extremista

Autores

Pouco antes de chegar até a escola, Guilherme efetuou um disparo contra seu tio numa concessionária onde já havia trabalhado. Nas redes sociais, ele publicou que estava viajando para São Paulo e incluiu 30 fotos. Entre as imagens, estão fotos segurando a arma usada no tiroteio e usando a máscara de caveira com a qual foi encontrado.

Além de  revólver calibre .38, os dois portavam armas incomuns: uma besta – que é uma arma medieval—, arco profissional, machado, coquetel molotov e explosivos.

À revista Veja, o avô de Guilherme afirmou que o neto morava com ele e que  os pais do adolescente eram dependentes químicos. Segundo a revista, alunos que se encontravam em frente ao local do crime disseram que Guilherme ameaçou colegas num shopping, três dias antes.

O avô disse ainda que o neto trabalhou na concessionária do tio que foi atingido por um disparo feito por Guilherme antes do ataque à escola e que havia sido demitido há dois anos.

“Era um menino bonzinho, não tinha problemas com drogas e nunca me deu trabalho”, disse o avô à Veja.

Vítimas

A polícia identificou todas as oito vítimas da tragédia na escola estadual Raul Brasil. Entre elas, estão duas funcionárias da instituição de ensino, Marilena Ferreira Vieira Umezo e Eliana Regina de Oliveira Xavier. Cinco jovens, todos estudantes do ensino médio, e um comerciante da região também perderam a vida no ataque.

Pablo Henrique Rodrigues, Cleiton Antônio Ribeiro, Caio Oliveira, Samuel Melquíades Silva de Oliveira e Douglas Murilo Celestino estavam no pátio, durante o intervalo das aulas, quando foram surpreendidos pelos tiros.

Jorge Antônio Moraes, dono de uma locadora de veículos que fica ao lado do colégio, foi o primeiro a ser atingido pelos atiradores. Ele seria tio de Guilherme. Jorge foi socorrido e levado ao hospital municipal de Suzano, mas não resistiu.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play