Diversão

Artista Alagoano Andrey Vieira lança nesta-quinta feira, (09), o videoclipe de 'Chego Tarde Nunca Mais'. Confira

Inundado por referências da MPB clássica, mas com a forte presença de uma linguagem própria na canção e de timbres interessantes de guitarra, Andrey lança o segundo videoclipe do EP “Anamnese”

Publicado em 09/04/2020 15:58 Atualizado em 26/11/2020 21:56
logo
Por Redação Portal T5
Artista Alagoano Andrey Vieira lança nesta-quinta feira, (09), o videoclipe de 'Chego Tarde Nunca Mais'. Confira

Foto: Andrey Vieira
Foto: Andrey Vieira

Texto escrito por Matheus Magalhães e Thomas Bernardes e adaptado por Erika Basílio  

Em Chego Tarde Nunca Mais, segundo single do EP Anamnese, que será lançado nesta quinta-feira (09), as 19h30 (para assistir é só acessar aqui), Andrey Vieira versa sobre causos que vivem ali, em seu peito, e que caminham com ele.

O EP, que saiu em janeiro deste ano, encontra nesta música uma bela síntese de sua força, a qual se sustenta em canções simples, que crescem e explodem no compasso dos arranjos.

O videoclipe, dirigido por Catarina Magalhães e Fellipe Chargel, da produtora audiovisual Kaizen, mostra Andrey à beira da praia de Ponta Verde, em Maceió, em preto e branco: uma paleta pouco comum para o cenário, mas que se mistura perfeitamente com a atmosfera de nostalgia e melancolia da música, que fala coisas como “janeiro já faz muito tempo”, “pra silenciar o barulho da festa” e “está claro que fiz errado, mas não paro, aprendo e sigo em paz”. Estes sentimentos, Andrey mesmo diz, são encontrados em Djavan, Caetano Veloso e no pintor Claude Monet, algumas de suas grandes referências.

Junto às imagens da praia, vídeos caseiros da infância do compositor não apenas contribuem com o ambiente do videoclipe, mas assumem certo protagonismo por serem o instrumento perfeito para emocionar. Afinal, nada atinge mais os outros do que falar de si.

Os vídeos do alagoano criança e de sua família foram gravados em dias cujo mistério só eles conheceram, mas o sentimento presente nas imagens é, de alguma maneira, comum a qualquer um que assiste.

Perguntado quais são suas maiores referências, o cantor logo cita o também artista alagoana Djavan. "Sou um grande admirador da obra do cara, tanto liricamente como musicalmente. Claro, sempre fui acostumado a ouvir todo tipo de música, como Samba, MPB, Rock, Reggae. Outros compositores nacionais também me inspiram bastante, como Cazuza, Renato Russo, Nando Reis, Herbert Vianna, Samuel Rosa, Luiz Gonzaga, Gilberto Gil, Belchior, Marisa Monte, Caetano Veloso, Tim Maia, Alceu Valença. São tantos que fica difícil lembrar. Também sou aficionado pela pintura e pelo cinema. Gosto demais das obras dos movimentos Surrealista (principalmente de Salvador Dalí) e Impressionista (Claude Monet)”, explica.

Em ralação ao processo de gravação do vídeo clipe, ele define como “interessante”. "Nunca tinha feito algo do tipo, então fiquei bem empolgado com a ideia desde o princípio. A junção dos takes na praia com os recortes de vídeos antigos da minha infância transmitem a sensação de acalanto e aconchego que eu pensava em transmitir. O presente ficando em preto e branco e o passado colorido. A ideia era indicar a relatividade do tempo, a proximidade e o efeito direto do que já foi vivido no que ainda vai se viver. Acredito que o resultado ficou muito bom!”, revela.

E para quem quer ouvir esse som ao vivo, não precisa se preocupar, pois já tem show marcado. “Farei um show no Teatro Deodoro pra marcar o lançamento do Anamnese. O show estava marcado para 22/04/20, mas por conta da situação atual da pandemia, o evento foi adiado. Mas muito em breve deverá acontecer!”, conta Andrey.

Confira abaixo o teaser do videoclipe.

Ver essa foto no Instagram

Hoje sai o clipe! Às 19h30, no meu canal do YouTube!

Uma publicação compartilhada por Andrey Vieira (@andreyvieira) em

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play