Televisão

Após sucesso no Masterchef, finalista investe na cozinha nordestina; veja

Lorena Dayse contou que a fusão de suas raízes com a alta gastronomia foi a chave para o sucesso

Publicado em 30/10/2019 18:37 Atualizado em 18/11/2020 10:10
logo
Por Redação Portal T5
Após sucesso no Masterchef, finalista investe na cozinha nordestina; veja

Foto: Reprodução/ Band

Juntar a a culinária regional, cheia de cultura e identidade, com a alta gastronomia e ter um bom resultado não é uma tarefa fácil, e não é para qualquer um. Ninguém como um finalista de um reality como o MasterChef para desempenhar essa tarefa desafiadora. Lorena Dayse, a piauiense finalista da última temporada amadores deu uma entrevista ao portal brasiliense Metrópoles e contou sobre sua trajetória.

O que ela chama de cozinha raiz foi a marca registrada e a bandeira levantada pela participante ao longo de toda competição. A sequência de pratos foi classificada pelo júri do programa como uma fusão do sabor festivo e único do Nordeste associado a métodos rigorosos da alta gastronomia – em uma apresentação surpreendente e moderna.

Durante passagem pelo Beach Park, Lorena confirma que a autenticidade é o ingrediente indispensável para quem deseja deixar sua marca na cozinha do Masterchef. “A primeira coisa é buscar sua identidade, encontrar a culinária que você gosta, porque são muitas vertentes espalhadas pelo mundo”, explica a chef.

A trajetória

Sem grandes expectativas, Lorena conta que, logo ao entrar no programa, sua meta era não ser eliminada na primeira fase da competição. Para a chef, a ficha de ser realmente forte no Masterchef só caiu quando ela estava entre os 5 melhores da edição de 2019.

“Eu não esperava chegar à final. Quando eu entrei no programa, minha meta era não ser eliminada no primeiro episódio. Foi a cada prova que eu realizava, que fui ganhando força e tendo mais certeza da culinária que precisa defender lá dentro”, avalia Lorena.

Para avançar na competição, além do mapa do Piauí usado como pingente durante todo o programa, Lorena contou com outro amuleto para dar sorte: Maria Luíza, sua pequena filha de oito anos de idade. A pequena roubou a cena com a sua torcida apreensiva, dando dicas sobre o preparo dos pratos da mãe na final acirrada entre os chefs.

“A Maria Luiza ficou famosa por isso, ela é muito expansiva e torceu muito. Afinal, foi a que mais me incentivou a entrar no programa. Para mim, foi uma alegria ter a família por perto. Eu usei o lacinho dela ao longo de toda a temporada na cozinha do Masterchef”, revela.

Planos

Com a vida agitada após a participação do programa, Lorena tem buscado conseguir tempo para continuar se dedicando à cozinha. Feliz com todas as oportunidades que o programa trouxe, a piauiense pretende desfrutar do prêmio conquistado – uma bolsa de estudos para a unidade da Le Cordon Bleu em Ottawa, no Canadá.

“A minha vida tá uma agitação, eu tenho parado pouco em casa e viajado muito. Pretendo dar uma pausa agora, porque em janeiro quero fazer o curso. Mas está sendo ótimo, muitas portas têm se aberto”, aponta.

Entre os planos para o futuro, além da conclusão do curso na escola francesa, Lorena pretende seguir a carreira gastronômica, dando aulas de culinária e até mesmo abrindo seu próprio restaurante. Os experimentos gastronômicos futuros incluem aventuras na cozinha francesa. “Eu tenho muita vontade de fazer escagort e outros frutos do mar mais exóticos”, anteciá.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play