Paraíba

Após sentença, blogueira Celeste Maia expõe vídeo e acusa polícia: "Me bateram muito"

Em seu perfil no Instagram, a blogueira expôs um vídeo da época do acidente e disse que houve excesso

Publicado em 19/07/2021 22:30 Atualizado em 19/07/2021 23:25
logo
Por Carlos Rocha
Após sentença, blogueira Celeste Maia expõe vídeo e acusa polícia: "Me bateram muito"

Após sentença, blogueira Celeste Maia expõe vídeo e acusa polícia: "Me bateram muito" (Foto: Reprodução/ Instagram)

Foi condenada a 1 ano e 4 meses de prisão a blogueira Celeste Maia, acusada de dirigir sob efeito de álcool e atropelar ciclistas na orla de João Pessoa. O juiz José Guedes Cavalcanti Neto, da 4ª Vara Criminal de João Pessoa, assinou, nesta segunda-feira (19), a decisão que, além da prisão, a condena a seis meses de proibição de obter permissão ou habilitação para dirigir veículos. A condenação foi por embriaguez ao volante, lesão culposa.  Celeste recebeu advertência por estar sob efeito de drogas. Ela poderá cumprir a pena no regime aberto.

Em seu perfil no Instagram, a blogueira expôs um vídeo da época do acidente. Ela afirmou que só pôde publicar o conteúdo agora, após a sentença. Junto com as imagens, um texto de desabafo: "A real situação. Não toquei em ninguém! Não tinha vítima! Foi um gelo baiano! Mas o prazer de estar sendo sincera com a pisa que levei e o revólver calibre na cabeça de um policial a paisana sem farda! Presa injustamente! Me bateram muito! E quando ia pro hospital desviaram o caminho e disseram q eu ia para um lugar especial! Me jogaram lá, chutada sem diploma! As agentes cheiraram minha boca e viram que não bebi! Não neguei bafômetro e pedi para fazer na delegacia e o delegado disse que já tinha passado o álcool! A verdade é que fizeram propositalmente para isso acontecer", escreveu.

"O carro não freiava mas mesmo assim eu juntei para gelo baiano e não tocou em ninguém! O ser humano é triste! Não sei o motivo de ser uma pessoa que está com uma cruz pesada demais para dar conta! Sem contar com as violações psicológicas! O delegado foi o mesmo que prendeu os advogados da OAB e não permitiu que eu fosse ao hospital pois ele disse que me soltaria se falasse tudo que ele perguntasse: “NADA A DECLARAR”! A primeira pergunta foi se o policial dele tinha me batido e não consegui omitir isso que passei! Agora que pude expor, mesmo sendo um pouco tarde! Mas isso é muita maldade", desabafou.

O caso

Celeste Maia não fez o teste do bafômetro e foi investigada por dirigir sob efeito de álcool. Ela já estava com a carteira de habilitação suspensa por consumo de drogas e lesão corporal na época do acidente. Celeste chegou a ser presa e deixou presídio Júlia Maranhão, onde passou a noite, no dia 14 de setembro de 2020.

A blogueira ficou em liberdade mediante pagamento de cinco salários mínimos. Na decisão, na época, o juiz André Ricardo determinou medidas cautelares. Entre elas, a proibição de dirigir veículo enquanto durar o processo e também ficar em casa durante a noite. O caso foi registrado na orla de Manaíra, em João Pessoa.

Segundo as investigações, a condutora tinha indícios de embriaguez e foi detida por um dos ciclistas, que é policial civil. Na delegacia, a blogueira da área de entretenimento não realizou teste do bafômetro, mas foi autuada por suspeita de direção sob ingestão de álcool, lesão corporal e por dirigir com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa.

Ao Portal T5, o Major Bruno, da Companhia Especializada em Apoio ao Turista (Ceatur), informou, na época, que foi encontrada cocaína no veículo. Ela foi encaminhada à Central de Polícia, no bairro do Geisel, Zona sul da cidade.

Na sequência, a mulher foi encaminhada ao presídio porque segundo a Polícia Civil em razão da pandemia mulheres aguardam a audiência na unidade prisional. Isso porque, de acordo com a polícia, não há local adequado para permanência na Central.

icon whatsapp
Receba as últimas notícias de João Pessoa em qualquer lugar. Começar icone Play