sábado, 19 de setembro de 2020
Busca

Política

Política

PB tem 15 pré-candidatos declarados LGBTQI+ às eleições deste ano

Dados foram disponibilizados ao Portal T5 pela Aliança Nacional LGBTI+

Por Dennison Vasconcelos

05h30 - Atualizado 16/09/2020 às 07h46
Foto: Leo Pinheiro/ Fotos Públicas

Entidades brasileiras apontam recorde no número de candidatos que se declaram gays, lésbicas, bissexuais, travestis ou transexuais, nas eleições de 2020. Na Paraíba, pelo menos 15 candidatos são assumidamente LGBTQI+ ou declararam apoiar os direitos dessa população.

O levantamento da Aliança Nacional LGBTI+ mostra a busca dos pré-candidatos para o cargo de vereador nos municípios de João Pessoa (8), Alagoa Nova (1), Aroeiras (1), Cubati (1), Fagundes (1), Manaíra (1), Remígio (1) e Santa Rita (1). Nenhum dos entrevistados demonstrou interesse para concorrer à prefeitura.

Os números do relatório foram obtidos através de preenchimento de declarações espontâneas dos pré-candidatos e em contato com os partidos. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não dispõe de dados sobre a identidade de gênero ou sexualidade dos candidatos.

A maioria dos pré-candidatos se declaram gays (8), seguidos de lésbicas (3), homens trans (2) e bissexual (1). Uma pré-candidatura coletiva também declarou apoio a causa LGBTQI+.

Os partidos com mais pré-candidatos LGBTQI+ são: 

  • PT - 6
  • Rede - 2
  • PSOL - 1
  • PSB - 1
  • Solidariedade - 1
  • CDN - 1
  • DEM - 1
  • PV  - 1
  • PL -1

Quando questionados sobre a orientação política, a maioria desses candidatos se identificou como esquerda (9) ou centro-esquerda (4). Um dos candidatos se declarou de extrema-esquerda e outro de direita.

Apenas três pessoas declararam já ter disputado eleições anteriormente.

Sobre a cor da pele, apenas duas pessoas se declararam pretas.

Foto: Divulgação/TSE

Representatividade e atuação 

Para o coordenador de Promoção e Cidadania LGBT de João Pessoa, Roberto Maia, os pré-candidatos são necessárias para garantia dos lugares de inclusão social, porém também devem ter olhar para ações de políticas públicas. "Não a questão apenas da identidade de gênero ou sexualidade que garantirá ações de políticas públicas. É importante ter representação, como também inclusão social e direitos humanos. É importante consultar o programa de governo dos candidatos e candidatas", disse ao Portal T5.

Datas

Por conta da pandemia da Covid-19, as eleições deste ano foram adiadas para o dia 15 de novembro (1º turno) e 29 de novembro (2º turno). Os prazos também foram adiados, os partidos têm até 26 de setembro para registrar oficialmente os candidatos.