quinta-feira, 28 de maio de 2020
Busca

Política

Política

Estados Unidos ameaçam deixar a Organização Mundial da Saúde

Donald Trump acusa a organização de má gestão durante a pandemia. A OMS concordou em abrir uma investigação para apurar a resposta que deu à crise

Por Redação Portal T5

05h59 - Atualizado 20/05/2020 às 06h20

O presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou retirar os Estados Unidos da Organização Mundial da Saúde, além de cortar toda a verba destina à instituição.

Em carta pública enviada à OMS, nesta terça-feira (19), Trump afirma que a organização falhou em não investigar independentemente os fatos, em contraponto ao que era dito na versão oficial chinesa sobre o começo do surto em Wuhan, no fim do ano passado. "A carta é muito detalhada, mas basicamente, dissemos que a Organização Mundial da Saúde tem que fazer um trabalho americano", explicou o presidente dos EUA.

No documento, Donald Trump afirma ainda que a China mascarou a realidade e criticou os pronunciamentos da OMS, feitos no começo deste ano. Em 14 de janeiro, a organização declarou que ainda não havia provas de que o novo coronavírus poderia ser transmitido entre humanos, com base nas informações do Governo chinês.

Já em 22 de janeiro, a instituição informou que a Covid-19 ainda não podia ser considerada uma pandemia. Segundo os Estados Unidos, esse posicionamento foi adotado por pressão chinesa.

Em resposta às acusações da Casa Branca, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China firmou que os norte-americanos tentam disfarçar a própria incompetência, e que a carta de Trump serve para colocar o público contra os chineses, que teriam se esforçado para barrar o avanço do novo coronavírus.

Após a pressão dos Estados Unidos e a troca de acusações entre Washington e Pequim, a Organização Mundial da Saúde autorizou a abertura de uma investigação independente para determinar se a instituição agiu corretamente em em sua resposta à pandemia da Covid-19.

SBT