terça-feira, 27 de outubro de 2020
Busca

Política

Política

Ludmilla se pronuncia após ser chamada de "maconheira" por vereadora da PB: "Dá processo"

A parlamentar voltou a publicar um vídeo em que chama a cantora de "traficante" e "criminosa"

Por Carlos Rocha

17h30 - Atualizado 07/10/2020 às 18h18

Um dia após ser chamada de "maconheira" por uma vereadora de João Pessoa, a cantora Ludmilla se pronunciou através do seu perfil oficial no Twitter. A parlamentar Eliza Virginia citou a cantora enquanto discutia liberação de recursos para a cultura em sessão extraordinária da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), nesta terça-feira (6).

Já nesta quarta-feira (7), a vereadora publicou em suas redes sociais um vídeo antigo no qual, no plenário da CMJP, chama a cantora também de "criminosa" e "traficante". No material ela publica também trechos do clipe da música "Verdinha", apresentada pela parlamentar como uma "apologia ao uso de drogas".

Por volta do meio dia desta terça-feira, Ludmilla escreveu no Twitter: "Ué gente! Desde quando chamar alguém de maconheiro é xingamento? Kk O que eu tenho certeza é que usar a imagem indevida de outras pessoas dá processo. Olha que dá, heinn".

Além disso, horas depois, Ludmilla mencionou um possível remix do hit que causou a polêmica: "Se você quer um remix de verdinha com alguém foda deixe seu alface aqui", escreveu a cantora.

O caso

Durante uma sessão extraordinária na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), nesta terça-feira (6), que discutia o direcionamento de recursos para o setor cultural, o discurso da vereadora Eliza Virgínia chamou a atenção e acabou repercutindo nas redes sociais.

A parlamentar votou pela aprovação da liberação dos recursos, no entanto, citou a cantora Ludmilla e chegou a chamá-la de "maconheira".

"Quem vai receber esse auxílio? Eu espero que esse auxílio seja destinado a verdadeiros artistas, e não por exemplo para artistas que ficam nus nos museus, não por exemplo para artistas que fumam maconha, como a maconheira da Ludmilla. Esse tipo de artista não merece receber auxílio emergencial do governo", disse no trecho compartilhado nas redes sociais.

O Projeto

O plenário da CMJP conseguiu quórum suficiente para votar os Projetos de Lei (PLs), com base na Lei Aldir Blanc, para ajuda emergencial ao setor de Cultura da capital paraibana durante o período de pandemia da Covid-19.

Foram três sessões em que os vereadores não compareceram em quantidade suficiente, então não era possível votar. Já existiam alguns projetos pré-aprovados e analisados, mas eles precisavam dessa aprovação para que os recursos foram fossem liberados.

O projeto foi aprovado por unanimidade e o que acontece a partir de agora é a liberação de recursos para projetos culturais. O objetivo do recurso é possibilitar a realização de programa de auxílio e ações emergenciais de apoio ao setor cultural, além de premiações culturais, artísticas, científicas e desportivas.

Veja também: "Festa no IML": polícia investiga grupos que incentivam necrofilia nas redes sociais

+ Inep abre seleção de professores para elaborar questões do Enem

Siga o Instagram Facebook do Portal T5 e fique bem informado!