Paraíba, domingo, 17 de fevereiro de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Política

Decreto do governo pretende cortar 21 mil cargos comissionados

O corte trará uma economia de mais de R$ 200 milhões

Por Redação Portal T5

16h57 - Atualizado 03/02/2019 às 17h02
Decreto do governo pretende cortar 21 mil cargos comissionados
Decreto do governo pretende cortar 21 mil cargos comissionados Foto: Reprodução

De acordo com a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia do Governo, um decreto que reestrutura funções e gratificações técnicas em toda a Esplanada dos Ministérios será editado ainda este mês. Com isso, haverá o corte de 21 mil cargos comissionados e, consequentemente, uma economia que pode chegar a R$ 209 milhões.

Desemprego segue em queda, mas ainda atinge 12,2 milhões de brasileiros

O Ministério da Economia ainda não detalhou a distribuição dos cortes por órgãos nem por tipos de cargos, mas já informou que pretende eliminar algumas gratificações de legislação muito antigas, as que não estão sendo ocupadas e outras de baixo valor individual, que não representam função de chefia. Conforme a pasta, a iniciativa contribuirá para simplificar a gestão e enxugar a diversidade de cargos e comissões.

A maior parte dos cargos em comissão é ocupada por servidores concursados escolhidos para chefias ou funções de confiança. Por isso, a mudança não vai necessariamente demitir 21 mil pessoas. De acordo com o Ministério da Economia, o decreto pretende adequar a estrutura às necessidades da administração pública e evitar, no futuro, a ampliação dos gastos com a ocupação dos cargos que ficaram vagos e também como as gratificações que deixaram de ser pagas.

O governo anterior, segundo o Painel Estatístico de Pessoal do Ministério da Economia, terminou com 99.833 cargos comissionados, funções e gratificações técnicas.

Leia mais: Apenas MDB e DEM elegeram presidentes do Senado desde a redemocratização

Reabertura dos trabalhos legislativos ocorre nesta segunda-feira