Paraíba, domingo, 27 de maio de 2018
28° C
Busca

Política

Política

'Ataque’ de Trócolli Júnior a Estella Bezerra repercute na ALPB: “Uma aberração”

Para Trócolli falou ‘atacou’ Estella, afirmando que o posicionamento da parlamentar é errado.

Por Redação Portal T5

13h20 - Atualizado 17/05/2018 às 14h13
Trócolli Júnior
Trócolli Júnior Imagem: Reprodução / ALPB

Os ânimos seguem exaltados nos bastidores da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). O motivo é a discussão a respeito do Projeto de Lei nº 1522/2017, do deputado estadual Trócolli Júnior (Podemos). O documento diz respeito a redemocratização das carteiras de estudante. O objetivo é fazer com que os alunos possam escolher a empresa responsável pela emissão das carteirinhas de estudante. Atualmente, na Paraíba, há apenas uma instituição autorizada a comercializar o documento.

Ministro autoriza inquérito que investiga doações a senadores do MDB

O projeto já foi aprovado por comissões específicas da casa, mas, entre as tramitações, a também deputada Estela Bezerra (PSB) foi contrária a algumas particularidades da decisão.

A sessão que aconteceu nesta quarta-feira (16), estava bem, até o deputado pedir direito a fala. Trócolli falou ‘atacou’ Estella, afirmando que o posicionamento da parlamentar é errado.

“Existe um movimento enorme nesta casa, capitaneado pela deputada Estela Isabel que quer, a todo custo, obstacular um projeto importante que venha democratizar a distribuição de carteiras de estudantes na Paraíba. Tenho respeito à deputada Estela, mas, discordo do posicionamento dela”, disse.

“Já tive oportunidade, de discutir o assunto em profundidade”, completou com aquilo que chamou de “procrastinação por parte da deputada Estela”.

Estela Bezerra
Estela Bezerra Imagem: Reprodução / Internet

É uma aberração se vossa excelência permitir que essas emendas voltem para a CCJ”, avaliou.

Em resposta, a deputada Estela disse que não “tem rabo preso”. “Debato pelo que considero justo e com a maior transparência possível”, exclamou.

Esse projeto não defende estudante em nada, já que ele tem direito a carteira”, afirmou. “O direito foi conquistado por movimentos sociais. Eu não tenho costas largas, não tenho rabo preso, e tem gente aqui que faz isso”, finalizou.

As declarações foram veiculadas na rádio 98 FM.

Leia também: Fachin prorroga por 60 dias inquérito contra Eunício e Rodrigo Maia

Ricardo Coutinho sobre tática em pré-campanha de João Azevedo: “Comer pelas beiradas”