Paraíba, sábado, 15 de dezembro de 2018
25° C
Busca

Paraíba

Política

Na executiva nacional, João Azevedo diz que PSB se identifica com Haddad; veja

O partido declarou apoio ao candidato do PT a presidência em defesa das 'forças democráticas'

Por Carlos Rocha

23h47

Em reunião da Executiva Nacional, nesta terça-feira (9), o PSB declarou apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) para Presidência da República. A decisão aconteceu após longo encontro na sede do partido, em Brasília. O governador eleito da Paraíba, João Azevedo, participou do encontro e concedeu uma entrevista exclusiva à RTC.

João Azevedo ressaltou que a candidatura de Haddad, que já tinha o apoio dos socialistas paraibanos, se identifica com o partido, agora na executiva nacional.

"O PSB tem uma história enquanto partido, temos um lado em um momento como esse, em que o Brasil se vê, diante de duas candidaturas no segundo turno, uma que pode levar esse país a uma situação das sombras, que eu diria, democrática, que a gente não tem convicção de nada, e do outro lado nós temos uma candidatura representada pelo Fernando Haddad, que tem sim uma identificação com o nosso partido", disse.

Apesar do apoio, o socialista afirmou que o partido dá liberdade para que os candidatos aos governos estaduais que estão no segundo turno, caso de Rodrigo Rollemberg, no DF, e Márcio França, em São Paulo, tomem suas próprias decisões durante a campanha.

"Isso foi discutido lá na reunião da executiva e, logicamente, nós aprovamos e assim votamos e nos posicionamos favoráveis para que a gente possa, nesse segundo turno, ir como apoio a Haddad, coisa que lá na Paraíba nós já fizemos em primeiro turno", completou.

O presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, considerou a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) como o extremo oposto das forças democráticas.

"Acabamos de aprovar uma resolução que define apoio no segundo turno da eleição presidencial ao candidato Fernando Haddad, propondo que se forme uma frente democrática contra uma candidatura que representa o extremo oposto das forças democráticas", declarou o presidente do PSB.