Paraíba, sexta-feira, 18 de outubro de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Operação Xeque-Mate

PF realiza quinta fase da 'Operação Xeque-Mate' contra desvios de verbas de remédios em Cabedelo

Ordens judiciais foram cumpridas nas residências dos investigados e nas empresas contratadas pela gestão municipal.

Por Redação Portal T5

06h35 - Atualizado 08/10/2019 às 11h24
Ações foram cumpridas em um condomínio residencial no bairro de Miramar, em João Pessoa
Ações foram cumpridas em um condomínio residencial no bairro de Miramar, em João Pessoa Foto: Ewerton Correia/RTC

A quinta fase da 'Operação Xeque-Mate' foi realizada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (8), em João Pessoa e Cabedelo, no Litoral Norte paraibano.

Oito mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 16ª Vara da Justiça Federal na Paraíba contra os investigados em desvios de verbas públicas destinadas para compra de medicamentos pela prefeitura de Cabedelo.

Segundos as investigações, as ordens judiciais foram cumpridas nas residências dos investigados e nas empresas contratadas pela gestão pública. Um dos locais visitados foi o apartamento do pai do ex-deputado federal paraibano, André Amaral, no bairro de Miramar. Em nota enviada à imprensa, André mencionou as denúncias feitas contra ele por Leto Viana, em delação premiada. "Fruto da mente maldosa de um criminoso confesso que, através de calúnias, quer se beneficiar do instituto da delação premiada atacando a honra alheia em busca de benefícios penais, tenho a informar aos paraibanos que não devo e não temo essa ou qualquer outra investigação, pois temos a consciência de que andamos rigorosamente na linha", afirmou. André ainda informou que está à disposição da justiça para esclarecer "denúncias sem provas".

Dinheiro foi encontrado por policiais federais em um dos locais de busca na quinta fase da Operação Xeque-Mate
Dinheiro foi encontrado por policiais federais em um dos locais de busca na quinta fase da Operação Xeque-Mate Foto: Divulgação/Polícia Federal

As bolsas com dinheiro encontradas pela PF em um dos pontos de cumprimento das ordens judiciais também foram indicadas na nota do político paraibano: "agora de manhã não encontraram nada em nossas residências, muito menos bolsas com dinheiro, como divulgado na mídia".

Em abril deste ano, o ex-prefeito de Cabedelo, Leto Viana, confessou o esquema de corrupção na cidade e denunciou a cobrança de propina feita pelo ex-deputado federal André Amaral para liberação uma emenda parlamentar no tocante à área de saúde. Segundo Leto, o pagamento de uma dívida da gestão municipal com uma empresa do setor de saúde seria paga, em contrapartida, foram repassados R$ 100 mil ao pai do então deputado federal.

De acordo com a PF, os investigados podem responder pelos crimes de formação de organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e fraude licitatória. As penas, somadas, podem chegar a mais de 30 anos de reclusão.

A operação contou com a participação de 50 policiais.

A Xeque-Mate foi deflagrada no dia 3 de abril de 2018 pela Polícia Federal e o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB), com o objetivo de desarticular um enorme esquema de corrupção na administração pública de Cabedelo. Saiba tudo sobre a Xeque-Mate.

Veja mais: 

Consulta ao quinto lote de restituição do IR é liberada nesta terça-feira (8)