sábado, 28 de março de 2020
Busca

Portal T5

Polícia

Polícia Civil prende suspeitos de roubar gado no interior da Paraíba

A ação ocorreu na cidade de São João do Cariri, no interior do Estado, a 213 quilômetros de João Pessoa

Por Carlos Rocha

19h09 - Atualizado 26/03/2020 às 09h30
Foto: Divulgação/ Polícia Civil

Três homens foram presos pela Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (25), suspeitos de praticar diversos furtos de animais, na região do Cariri paraibano. A ação ocorreu na cidade de São João do Cariri, no interior do Estado, a  213 quilômetros de João Pessoa.

+ Saiba como pedir prorrogação de dívidas nos bancos

+ Brasil tem 60 mortes pelo novo Coronavírus; número de infectados passam dos 2.500

Com os presos, os policiais encontraram um animal abatido e um veículo que era usado na prática dos crimes. As prisões ocorreram após vários meses de investigação por equipes das delegacias das cidades paraibanas de São João do Cariri e Serra Branca.

A ação, que ainda  teve apoio da Delegacia Seccional de Monteiro, desarticulou um quadrilha que estava causando prejuízos a muitos criadores do Cariri paraibano. Os presos têm 24, 39 e 40 anos de idade e são naturais de Campina Grande.

+ Prefeitura no Litoral Sul da Paraíba suspende acesso às praias em prevenção ao Covid-19

+ Paraíba tem 31 pacientes internados com suspeita de Covid-19; número de casos descartados cresce

Segundo as investigações, eles integram uma  associação criminosa especializada na prática de furto de animais, principalmente caprinos e bovinos. Eles são apontados como autores da prática desses  crimes em várias localidades  da região do Cariri.

+ Na PB: sancionada lei que multa quem criar e compartilhar FAKE NEWS sobre a pandemia do Coronavírus

+ Em meio a pandemia, Bolsonaro inclui 'atividades religiosas' em lista de serviços essenciais

Os três homens foram conduzidos para a delegacia e autuados  em flagrante delito por furto qualificado. Em seguida, serão encaminhados para a Cadeia Pública de Serra Branca, onde permanecerão à disposição da Justiça .

Apesar das prisões, as investigações irão continuar para identificar outros possíveis  integrantes do grupo criminoso.