quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020
Busca

Portal T5

Polícia

Pelo menos três mulheres são presas suspeitas de tráfico de drogas em menos de 10h na PB

Uma delas foi acusada de usar um bebê recém-nascido na ação criminosa

Por Carlos Rocha

22h56
Imagem ilustrativa - Reprodução/ Internet

A participação de mulheres no tráfico de drogas é crescente não só na Paraíba, mas no Brasil e no mundo. O crime é responsável por aproximadamente 70% das detenções femininas no país, contra cerca de 30% das masculinas, de acordo com a socióloga Julita Lemgruber.

Segundo especialistas em segurança pública, muitas vezes as mulheres herdam a função dos companheiros, que acabam presos. Com isso, elas embarcam cada vez mais no universo do tráfico.

Na Paraíba, apenas na tarde e noite desta sexta-feira (14), ao menos três mulheres foram detidas suspeitas de tráfico de drogas. Um dos casos ocorreu na cidade de Mamanguape e outra na capital, João Pessoa.

Altiplano

Durante a noite a polícia prendeu uma mulher por tráfico de drogas em João Pessoa. A prisão ocorreu na comunidade São Domingos, no Altiplano. Com ela, agentes encontraram substâncias entorpecentes, uma pistola, minuções, anotações, além de uma quantia em dinheiro em espécie.

A mulher tem 24 anos de idade e, segundo a polícia, já havia sido presa por tráfico de drogas em outra ocasião. Todo o material apreendido foi encaminhado para a Central de Polícia de João Pessoa, no bairro do Geisel. A mulher também foi levada para a central para prestar depoimento.

Mamanguape

Já no final da tarde, Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) prenderam duas mulheres suspeitas de tráfico de drogas. Uma delas estava com um bebê de um mês e meio e dois quilos de substância semelhante a cocaína na bolsa da criança.

De acordo com a PRF, a prisão ocorreu durante uma fiscalização de rotina na rodovia BR-101, no município de Mamanguape, no Litoral Norte da Paraíba. As mulheres, que têm 18 anos de idade, disseram que saíram de Natal, no Rio Grande do Norte, com destino a Recife, em Pernambuco.

As suspeitas foram encaminhadas para a Delegacia de Polícia Civil de Mamanguape. A PRF acionou o Conselho Tutelar do município para realizar a guarda e proteção do bebê.