quarta-feira, 25 de novembro de 2020
Busca

Portal T5

Polícia

Família de adolescente baleado pela polícia nas duas pernas faz protesto na PB

Menino foi ferido durante uma abordagem da Polícia Civil, em Campina Grande

Por Dennison Vasconcelos

10h25 - Atualizado 23/10/2020 às 10h58
Protesto em frente ao Hospital de Trauma de Campina Grande, no Agreste da Paraíba
Protesto em frente ao Hospital de Trauma de Campina Grande, no Agreste da Paraíba Foto: Arquivo pessoal

Amigos e familiares do estudante Marcos Antônio, de 14 anos, reuniram-se em uma manifestação na noite dessa quinta-feira (22), em frente ao Hospital de Trauma de Campina Grande, na Paraíba. O jovem está internado na unidade desde a última quarta-feira (21), quando foi baleado nas duas pernas. Agentes da Polícia Civil assumiram que atiraram contra o adolescente durante uma abordagem. Veja o vídeo do protesto no fim da matéria 

Durante o protesto, os manifestantes fizeram uma oração e pediram justiça: "Interromperam o sonho de um adolescente que lutava pelo seu futuro", disse um dos participantes. O jovem aluno de uma escolinha de futebol tinha data marcada para apresentar-se no CSA, de Alagoas.

Pai e filho treinavam juntos para seleções de escolinhas de futebol
Pai e filho treinavam juntos para seleções de escolinhas de futebol Foto: Arquivo pessoal

A assessoria do Hospital de Trauma informou que o paciente continua internado, com estado de saúde considerado estável, mas sem previsão de alta.

Em entrevista, a família acredita que o jovem foi confundido. "Os policiais estavam sem identificação e foram prender um homem que trabalhava como borracheiro. Meu filho estava no local, se assuntou e correu", disse José da Silva, pai do adolescente.

Polícia Civil ouviu os agentes, testemunhas e solicitou uma perícia para informações de como o caso aconteceu e de quantos tiros foram disparados. A família diz que o adolescente foi baleado seis vezes.

Delegacia investiga abordagem policial que deixou adolescente baleado nas duas pernas

Em um vídeo, o delegado Kelsen Vasconcelos revelou que o adolescente foi abordado pelos policiais, mas mostrou resistência e tentou fugir. O delegado disse que faltou respeito à polícia. Em nota, o órgão ainda afirmou que houve "luta corporal com o agente de investigação" e que o adolescente tentou "tomar-lhe a arma e atentar contra a vida do policial".

A família nega a versão da polícia.

O alvo dos policiais era um foragido da polícia com quatro mandados em aberto de prisão. Ele foi detido sem qualquer uso da força pelos agentes.