domingo, 17 de novembro de 2019
Busca

Portal T5

Polícia

Justiça da PB determina prisão domiciliar de vereadores alvos de operação no Conde

Eles vão fazer uso de tornozeleira eletrônica e devem cumprir algumas medidas cautelares

Por Carlos Rocha

15h56 - Atualizado 07/05/2019 às 16h11
Foto: Thaís Alencar/ RTC

A Justiça da Paraíba determinou, na tarde desta terça-feira (7), após audiência de custódia, a prisão domiciliar dos vereadores da cidade de Conde,  Ednaldo Barbosa da Silva, mais conhecido como "Naldo do Cell", e Malbatahan Pinto Filgueiras Neto, detidos na 'Operação Cavalo de Tróia'. Eles vão fazer uso de tornozeleira eletrônica e devem cumprir algumas medidas cautelares.

Os parlamentares foram presos após uma ação da Polícia Civil e do Ministério Público da Paraíba (MPPB), que foi deflagrada na tarde da segunda-feira (6).

Leia Mais: Gerente de posto é autuado em flagrante por fraude na venda de GNV, em JP

Naldo do Cell foi o primeiro detido. Ele estava na Câmara de Vereadores de Conde quando foi surpreendido pelo policiais. Já Malbatahan Pinto Filgueiras Neto foi capturado em casa. Eles foram levados para a Central de Polícia de João Pessoa, no bairro do Geisel.

Segundo o delegado titular da Deccor , Allan Terruel, as investigações começaram há pouco mais de um mês e  apontaram um esquema de corrupção instalado na Câmara Municipal do Conde.

Leia Mais: Carro da RecordTV é incendiado por bandidos no Espírito Santo

"Começamos investigar o caso após sermos informados que um vereador teria contratado um assessor e o obrigado a devolver parte do salários recebidos", afirmou o delegado .

No decorrer das investigações, a polícia constatou que outros parlamentares adotavam a mesma prática que é tipificada como crime

"O vereador que contrata e obriga o assessor a lhe devolver parte do salario prática crime de corrupção Já o assessor que entrega parte do salário ao vereador pratica crime de peculato e os dois estão praticando lavagem de dinheiro", explicou Terruel.

Leia Mais: Enem 2019 registra mais de um milhão de inscritos no primeiro dia

Na Paraíba, a Operação Cavalo de Tróia  foi criada para investigar membros de casas legislativas municipais que usam pessoas para desviar recursos públicos.

A operação recebeu este nome em alusão à história grega em que uma estrutura enorme de madeira em forma de cavalo é criada para esconder inimigos em seu interior.

"Assim como ocorre na história Greca, o esquema de corrupção nas câmaras municipais também busca esconder  em sua estrutura  pessoas que praticam crimes contra a administração pública", explicou o delegado Allan Terruel.

O diretório do PT no estado da Paraíba lançou uma nota dizendo que recebeu com "estranheza" a notícia da prisão de Naldo. A nota dizia também que a ação foi "desnecessária".

Em entrevista à imprensa no mês de abril deste ano, enquanto era investigado, o vereador o vereador Malbatahan havia negado estar em qualquer esquema e ter recebido parte de salários dos servidores. Ele ainda chegou a afirmar, na ocasião, que "desafia" qualquer pessoa a provar que ele esteja envolvido.

Leia mais: Serviço de preservação de pele tatuada após morte está disponível nos EUA e Canadá

Vazam imagens de suposto live-action de 'Caverna do Dragão'; confira

Morte de paraibano gera comoção e protestos no RJ; moradores acusam PM

Siga nosso Instagram Facebook e fique bem informado!