Paraíba, quarta-feira, 21 de agosto de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Polícia

Mãe de jovem morto por conta de coleira diz perdoar assassino: "Não quero justiça com as próprias mãos"

O principal suspeito do crime é um colega da vítima e a motivação seria uma coleira de cachorro

Por Carlos Rocha

12h27
Foto: Reprodução/ Facebook

A mãe do homem que foi morto a facadas, no último sábado (9), em uma oficina de artesanato, disse que perdoa o assassino do filho. O principal suspeito do crime é um colega da vítima e a motivação seria uma coleira de cachorro. O crime aconteceu no bairro do José Pinheiro, em Campina Grande.

"A gente perdoa, se a justiça está aqui é falha mas a de Deus é correta. Eu quero o melhor para ele. Ele fez isso com meu filho, mas que Deus dê o que ele mereça. Eu não quero justiça com as próprias mãos, mas a justiça de Deus, para ele saber a dor que eu estou sentindo. Eu acho que ele tem mãe, tem filhos e ele pode sentir mais tarde", afirmou a mãe do jovem.

Jefferson, de 27 anos, foi assassinado a golpes de faca depois de se desentender com um colega, por conta de uma coleira de cachorro. A vítima e acusado sempre costumavam passear com cachorros de grande porte que eles criavam. Eles tinham encomendado duas coleiras de um artesão, só que o dinheiro pago só deu para confeccionar uma coleira. DE acordo com a polícia, foi aí que os dois começaram a se desentender. Foram feitas as trocas de ofensas e, quando Jefferson saiu, o acusado fez várias provocações. Jefferson voltou foi nessa hora que foi atacado. O rapaz ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

Muitos amigos e familiares lamentaram a partida precoce do jovem, que deixou dois filhos pequenos.

"É preciso respirar fundo para poder fazer alguma coisa, e não de repente você fazer uma maldade dessa. Por que isso é um intolerância tamanha. Não tinha necessidade, foi extremamente covarde e, com certeza, inveja", relatou a mãe do jovem.

O homem suspeito de ter praticado o crime foi identificado pela Polícia Civil, mas conseguiu fugir. Outros familiares do rapaz disseram perdoar o acusado, mas acreditam na justiça também.

"O nosso desejo aqui, claro que nem todo mundo tem o entendimento Cristão, o que agente planta agente vai colher, porém que, se realmente ele fez, ele tem que pagar, ele tem que ser preso e a nossa oração é que ele se arrependa", relatou uma familiar.