quinta-feira, 17 de setembro de 2020
Busca

Portal T5

Polícia

Ricardo Coutinho é apontado como líder de organização criminosa e tem prisão decretada pela Justiça

Polícia Federal realiza a 7ª fase da Operação Calvário nesta terça-feira (17)

Por Dennison Vasconcelos

06h58 - Atualizado 17/12/2019 às 14h40
Ricardo Coutinho, ex-governador da Paraíba
Ricardo Coutinho, ex-governador da Paraíba Foto: Divulgação

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), a deputada estadual Estela Bezerra (PSB), a prefeita de Conde, Márcia Lucena (PSB) e os ex-secretários Waldson Dias e Gilberto Carneiro são alvos de mandados de prisão preventiva na Operação Calvário nesta terça-feira (17).

Operação Calvário cumpre mandados no Palácio do Governo da Paraíba e investiga desvio de R$ 134 milhões

As investigações apuram o desvio de R$ 134,2 milhões em recursos públicos, dos quais mais de R$ 120 milhões teriam sido destinados a agentes políticos e às campanhas eleitorais de 2010, 2014 e 2018.

Policiais federais estiveram no Palácio da Redenção, no Centro de João Pessoa.
Policiais federais estiveram no Palácio da Redenção, no Centro de João Pessoa. Foto: Carlos Augusto/RTC

Esta fase busca combater uma organização criminosa atuante em desvio de verbas destinadas aos serviços de saúde da Paraíba, por meio de fraudes em procedimentos licitatórios e em concurso público, corrupção e financiamento de campanhas de agentes políticos, bem como superfaturamento em equipamentos, serviços e medicamentos. Além da Paraíba, os mandados são cumpridos no Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Goiânia e Paraná.

Policiais federais estiveram no Palácio da Redenção, em prédios empresariais e  condomínios residenciais da capital. Os alvos da polícia são de pessoas ligadas ao Partido Socialista Brasileiro (PSB).

A reportagem da TV Tambaú tentou contato com Ricardo Coutinho e sua secretária, mas as ligações não foram atendidas. O Portal T5 tentou ouvir a assessoria da Prefeitura de Conde sobre o mandado de prisão contra a prefeita Márcia Lucena (PSB), mas não obtivemos resposta.  A assessoria de Cida Ramos, por telefone, afirmou que, por enquanto, não irá se pronunciar. A equipe de Estelizabel Bezerra disse que aguarda orientações para enviar resposta.